Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Português desaparecido jogou futebol no Varzim

Um dos portugueses desaparecidos hoje no naufrágio de uma traineira junto à costa de Finisterra, em França, é Belmiro Marques Graça, 48 anos, antigo defesa esquerdo da equipa de futebol do Varzim, disse à agência Lusa outro pescador.

"Jogou futebol no Varzim e noutros clubes da segunda e terceira divisão", disse à Lusa José Festas, presidente da Associação Pró Maior Segurança dos Homens do Mar.

Belmiro Marques Graça nasceu nas Caxinas, Vila do Conde, em 03 de Outubro de 1959, tendo começado a sua carreira como futebolista na época de 1980/81 no FC Malta.

Chegou a jogar na I Divisão quatro épocas, todas pelo Varzim, entre 1982 e 87.

Na época de 1986/87, quando o Varzim regressou à I Divisão treinado por Henrique Calisto, Belmiro Graça jogou 11 jogos (seis como titular), ao lado de Rui Barros e Vata.

Depois de uma época no Aves, regressou ao Varzim, para mais três épocas, a última das quais na II Divisão de Honra, terminando a carreira no ano seguinte no Oliveira do Bairro, da III Divisão.

"Só não seguiu a carreira de mestre [de pesca] por causa do futebol", disse José Festas, recordando que Belmiro Graça ainda chegou a comandar um barco do pai, mas acabou por optar pela emigração, depois de o pai vender os barcos que tinha.

Segundo José Festas, Belmiro Graça já pescou em Marrocos e na Mauritânia, e foi para França como muitos outros pescadores das Caxinas, "à procura de melhor vida".

"Emigram para ganhar mais. Temos muitos emigrantes nas pescas, porque a rentabilidade dos nossos barcos é muito baixa. Se os nossos governantes dessem mais incentivos, não tínhamos tantos emigrantes", salientou.

José Festas reconheceu que na costa portuguesa também há naufrágios e mortes, mas sublinhou que os emigrantes que vão para Norte "estão sujeitos a mais riscos, porque andam em mares mais bravos".

A embarcação "Petit Jolie" naufragou hoje de madrugada, a cerca de 50 quilómetros das ilhas Virgem, junto à costa francesa, com três pescadores portugueses e quatro franceses a bordo.

Um dos pescadores portugueses foi resgatado, "está bem de saúde" e encontra-se num hospital de Brest, estando desaparecidos os outros dois (Belmiro Graça e um pescador da Praia de Mira).

José Festas disse à Lusa que o sobrevivente se chama David, tem "entre 45 e 50 anos" e é também natural e residente nas Caxinas.

"Estamos solidários com as famílias. A nossa associação dará todo o apoio à viúva do Belmiro, se ela precisar", afirmou.