Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Polícias de bicicleta nos Açores

A cidade e as praias de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, têm, desde hoje, patrulhamento policial de bicicleta, um projeto inovador nos Açores que decorre no verão para melhorar a segurança.

O centro da cidade e as praias de Ponta Delgada têm, desde hoje, patrulhamento policial de bicicleta, um projeto inovador nos Açores que decorre no verão para melhorar a segurança em áreas de maior concentração de pessoas.     Quatro agentes de bicicleta vão patrulhar "áreas geográficas de maior afluência de pessoas, nomeadamente toda a zona ribeirinha na cidade de Ponta Delgada até às praias", anunciou o comandante de Divisão de Ponta Delgada da PSP, o subintendente Fernando Pinto.     As ciclo-patrulhas integram agentes que estavam ligados à área de investigação criminal, equipas de intervenção rápida e trânsito.     Para este projeto foram formados oito agentes, dos quais quatro ficam na zona urbana de Ponta Delgada, dois serão colocados em Angra do Heroísmo e os restantes dois na Horta.     Uma fonte da PSP revelou à Lusa que, no caso de Angra do Heroísmo e da Horta, o arranque do projeto está dependente da "aquisição das bicicletas".   Dinarte Sampaio, um dos elementos policiais que integra este novo projeto, salientou aos jornalistas que os agentes das ciclo-patrulhas "podem intervir e fazer a fiscalização policial", acrescentando que "contarão sempre com apoio de retaguarda", nomeadamente de carros patrulha.

Praias e centro da cidade

  Em Ponta Delgada, as ciclo-patrulhas da PSP vão funcionar em equipas de dois elementos, entre as 08:00 e as 20:00.     A ação destes agentes estará direcionada para as praias e centro da cidade, mas poderão pontualmente ser deslocados para outros locais, caso se justifique.     Na apresentação das equipas de ciclo-patrulhas, o comandante Regional da PSP nos Açores, Barros Correia, frisou que estes agentes policiais "não se limitam a saber andar de bicicleta", mas imprimem uma "grande mobilidade" no patrulhamento.     "São elementos que receberam formação específica e vão ajudar as freguesias com um patrulhamento melhor", sublinhou, salientando que "é preciso procurar encontrar as melhores soluções com alguma criatividade, não pondo em causa os padrões de eficiência e eficácia".     Por seu lado, a presidente da Câmara de Ponta Delgada, Berta Cabral, salientou que se trata de "um projeto inovador" que vai contribuir para uma "maior segurança", destacando a "maior rapidez de ação e maior capacidade de intervenção".    *** Este texto foi escrito ao abrigo do Novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.