Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

PJ fez busca à casa de Carlos Horta e Costa

Juízes, procuradores e polícias estiveram ainda em escritórios de advogados e em agências bancárias.

Carlos Rodrigues Lima

A Polícia Judiciária fez hoje uma busca à casa do antigo presidente dos CTT, Carlos Horta e Costa, segundo apurou o Expresso. Além de Horta e Costa, os inspectores também estiveram noutras residências de antigos administradores, assim como em escritórios de advogados e agências bancárias. Em causa nesta investigação está a venda de dois imóveis dos CTT, outros actos de gestão da administração liderada por Horta e Costa entre 2002 e 2005.



Em declarações ao Expresso, Carlos Horta e Costa não desmentiu ter sido alvo de uma busca, dizendo apenas que não fará mais declarações públicas sobre o processo. O ex-presidente dos CTT não quis revelar se foi ou não constituído arguido no processo.



A operação de buscas da PJ teve início nas primeiras horas de hoje. A acompanhar os elementos da Direcção Central de Investigação da Corrupção e Criminalidade Económica e Financeira (DCICCEF) estiveram vários magistrados da 9ª secção do DIAP de Lisboa e juízes de instrução. Estes acompanharam as buscas nas residências particulares e nos escritórios de advogados.



A operação desenrolou-se em Lisboa, Porto, Madeira e na Batalha e está relacionada com a venda de dois imóveis dos correios, ocorrida em 2003, e em causa estarão indícios de crimes na área da corrupção e da criminalidade económico-financeira.
  • PJ faz mais buscas no caso CTT

    A Polícia Judiciária está a realizar novas buscas no âmbito do processo sobre a venda de dois prédios dos CTT. Ao que o Expresso apurou, a operação está a decorrer na região de Lisboa e a ser efectuada por elementos da DCICCEF-Direcção Central de Investigação da Corrupção e Criminalidade Económico Financeira.