Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Perigos à solta na Net

Jovens contam como são assediadas via Messenger. Leia amanhã no EXPRESSO.

O fenómeno ainda não ganhou contornos alarmantes, mas só em Setembro, duas jovens fugiram de casa para ir ter com estranhos que conheceram na Net. Uma regressou uma semana depois, a outra foi resgatada pela Polícia Judiciária na casa do namorado.

A Net comporta os seus riscos. Que o digam Helena e ‘Isabel’, duas irmãs de Almada, que aceitaram a entrada de estranhos no seu grupo do Messenger (MSN).

A mais velha, Helena, chegou a encontrar-se no Centro Comercial Vasco da Gama, com um desconhecido que conhecera «on-line», duas semanas antes. No dia do encontro descobriu que ele afinal não se chamava João, não tinha 20 mas mais de 30 anos, e depois de uma breve conversa de circunstância, perguntou-lhe se podiam falar de sexo. Ela fugiu, mas ele continuou a persegui-la.

A mais nova, ‘Isabel’, foi assediada durante semanas por um colega da escola que lhe enviava mensagens sexualmente explícitas para o MSN. Como ela lhe dava negas, ele vingou-se, espalhando pela Net que ‘Isabel’ alinhava nas suas aventuras. A rapariga de 13 anos foi vítima de cyberbullying – um fenómeno que alastra nos liceus do Reino Unido e começa a aparecer agora em Portugal e se traduz pelo uso das novas tecnologias, como a Net ou os telemóveis de 3.ª Geração, para aterrorizar e enxovalhar colegas de escola.

Leia amanhã no Expresso