Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Peixe mata «caçador de crocodilos»

Steve Irwin, o australiano conhecido por surgir em muitos programas televisivos e filmes ao lado de crocodilos, cobras ou tigres, morreu na segunda-feira devido a um ataque de uma raia.

Acabou por ser um peixe a causar a morte do apresentador de televisão australiano conhecido como o «caçador de crocodilos». Steve Irwin, o ambientalista que surgia frequentemente em programas televisivos e filmes a lidar com grande à-vontade com todo o tipo de animais selvagens, morreu na segunda-feira devido a um ataque de uma raia, durante as filmagens de mais um documentário na Austrália.

Foi quase uma ironia do destino ter sido uma raia a causar a sua morte. Steve Irwin estava habituado a animais bem mais perigosos. A raia é um peixe seláquio largo e achatado que possui uma cauda, longa e afilada, provida de ferrões com farpas que utiliza para se defender de tubarões e baleias. Normalmente não ataca sem ser provocada e muito dificilmente pode matar um homem, mas o ambientalista teve o azar de um ferrão venenoso da raia ter-se espetado no seu peito, atingindo-lhe o coração.

Filho de ambientalistas, Irwin cresceu no parque australiano de fauna e répteis de Queensland. Passou toda a sua vida a estudar e a trabalhar com animais.

Tornou-se uma figura conhecida nos anos noventa com «Crocodile Hunter» («caçador de crocodilos»), uma série televisiva em que, com a sua mulher, a ambientalista Terri Raines, contactava com diversos animais selvagens procurando sensibilizar o grande público para a necessidade da sua preservação. O casal chegou a apresentar-se com a sua filha bebé ao lado de crocodilos. Imagens que causaram algum impacto e polémica. Em alguns dos seus filmes o lado documental mistura-se com a ficção. É o caso de «Crocodile Hunter: Collision Course», uma película de 2002 em que o caçador de crocodilos se envolve numa aventura com agentes da CIA.

O nome de «caçador de crocodilos» surgiu após Irwin ter participado num programa governamental para recolocação de crocodilos.

Aos 44 anos, Irwin era actualmente director de um jardim zoológico em Queensland.