Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

PCP exige fim da lei que proíbe símbolos anticomunistas na Polónia

A posição foi transmitida numa carta hoje entregue na embaixada da Polónia em Lisboa.

O PCP exigiu hoje a abolição da lei aprovada na Polónia que proíbe a utilização de símbolos comunistas, posição que transmitiu à embaixada polaca, criticando o que diz ser uma "violação flagrante" dos direitos dos cidadãos.

Na extracção carta hoje entregue na embaixada da Polónia em Lisboa, o Secretariado do Comité Central do PCP manifesta a sua "inquietação" face às "notícias que dão conta do reforço da campanha de cariz anticomunista" naquele país, através de medidas "que limitam gravemente os direitos elementares de liberdade de expressão e opinião, nomeadamente, a lei que visa a proibição e a penalização do uso dos símbolos comunistas -- equiparando-os, inclusive, à simbologia e propaganda nazi".

O PCP exige do governo da Polónia a abolição desta lei, cuja entrada em vigor está prevista para esta terça feira, e que os comunistas consideram ser "uma violação flagrante das garantias e princípios democráticos básicos dos cidadãos", além de configurar "uma inaceitável forma de intimidação e pressão".

Em comunicado, o Comité Central expressa a sua solidariedade para com os comunistas polacos "e todos aqueles que se sentem atingidos pela natureza discriminatória e discricionária" desta medida.

O eurodeputado da CDU, João Ferreira, vai participar esta terça feira num "comício internacional de protesto contra as medidas antidemocráticas adotadas", a convite do Partido Comunista da Polónia, anuncia o PCP.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.