Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

PCP diz que Governo tenta "criminalizar o protesto"

Bernardino Soares, líder da bancada parlamentar dos comunistas, acusa o primeiro-ministro e o Governo de tentativa de "criminalizar" os protestos e de "definir os sindicatos" como alvos das suas políticas.

Humberto Costa

Na abertura das Jornadas Parlamentares do PCP, a decorrer terça e quarta-feira em Évora, o Bernardino Soares qualificou de "acção intimidativa" a visita de agentes da polícia à delegação do Sindicatos dos Professores da Covilhã, na véspera da passagem do primeiro-ministro pela escola daquela cidade.

"Vem no seguimento de vários processos e acções que visam a criminalização do protesto e surge na sequência de declarações crispadas e acintosas do senhor primeiro-ministro, há poucos dias, reagindo mal à justa manifestação de protesto dos trabalhadores e das populações, manifestando a ousadia ainda de definir os sindicatos como alvo da sua política", afirmou o líder da bancada parlamentar dos comunistas.

Bernardino Soares disse ainda ao Expresso que não houve nenhuma iniciativa do PCP a nível central de mobilização de militantes para este protesto em Montemor ou para eventuais manifestações na Covilhã, mas admite que a delegação local do PCP o possa ter feito.

"Se o senhor primeiro-ministro e o Governo estão convencidos que com estes mecanismos impedem o PCP e certamente muitos trabalhadores e portugueses de lutar e protestar contra a sua política está muito enganado. A resposta que vai ter é um cada vez mais conhecimento e consciência das consequências graves das suas políticas e uma cada vez maior de que é preciso lutar", rematou.