Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Paulo Pedroso critica "excessiva personalização" do PS

Paulo Pedroso defende que o PS devia fazer "um esforço de reforma interna para reflexão, debate e regeneração uma vez que em democracia "não há nenhum ciclo de poder que seja eterno".

O socialista Paulo Pedroso criticou hoje a "excessiva personalização" do PS de José Sócrates e defendeu que o líder devia fazer um esforço de reforma interna para reflexão, debate e regeneração.

"Era importante que o Partido Socialista (PS) tivesse a perceção de que, em democracia, não há nenhum ciclo de poder que seja eterno e de que preparar a sua regeneração permanentemente faz parte da missão da direção", afirmou Paulo Pedroso, em declarações à agência Lusa.

O ex-ministro e ex-deputado considera que o partido evoluiu de um modo que não é muito típico nos partidos socialistas, "no sentido de uma grande personalização, que faz com que o partido esteja mais à esquerda se o líder estiver mais à esquerda e mais à direita se o líder estiver mais à direita".

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.