Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Operação de resgate de portugueses já está a decorrer

Os quatro cidadãos lusos raptados dia 11 de Agosto na Venezuela foram localizados. As autoridades de Caracas já garantiram haver um pedido de resgate.  

Segundo avançou a edição online da TVI, o português David Barreto o filho e os dois sobrinhos sequestrados há 11 dias no sul da Venezuela estarão detidos na zona montanhosa de San Camilo, entres os estados venezuelanos de Táchira e Barinas e muito perto da fronteira como a Colombia.

A região no Sul do país é de difícil acesso, mais dificultado nesta altura do ano devido às condições meteorológicas adversas, o que obrigou as forças da ordem a caminharem durante horas até ao local . De acordo com a estação de televisão, a polícia e o exército venezuelano já localizaram a família e cercaram o local onde se encontram detidos, desconhecendo-se quando tencionam avançar com a operação de resgate propriamente dita.

Em declarações prestadas à televisão venezuelana um membro das forças da ordem garantiu que a família Barreto já foi contactada com um pedido de resgate, desconhecendo-se qual o valor.

Testemunha chave tem sido vital

Gustavo Peña, o porta-voz do CICTEC, a força que integra a brigada anti-sequestro venezuelana, garantiu já terem sido detidos cinco homens alegadamente ligados ao sequestro e que não passarão de criminosos de delito comum sem qualquer ligação aos grupos guerrilheiros colombianos, como se chegou a pensar no início do rapto.

Peña avançou ainda que os portugueses foram sequestrados por um grupo mas neste momento já se encontram em posse de outro. Na Venezuela os raptos são uma fonte de rendimento milionária e cada elemento na hierarquia só desempenha uma função específica.

A operação de resgate está a decorrer com relativa rapidez uma vez que o rapto foi testemunhado por um guarda nacional venezuelano que se tornou num elemento chave ao longo de toda a investigação.

Espera-se que as forças anti-sequestro possam voltar a fazer um reconhecimento aéreo da região, algo que as fortes chuvas dos últimos dias têm impedido.