Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Ópera de Emmanuel Nunes estreia hoje

A primeira ópera do compositor português é apresentada esta noite no São Carlos. É uma megaprodução com transmissão em directo para 14 salas de espectáculo de todo o país.

Com a transmissão de "Das Märchen" ("O Conto"), em directo para os ecrãs gigantes instalados em 14 salas de espectáculos de diversos pontos do país, a direcção do Teatro São Carlos espera que a ópera de Emmanuel Nunes, que estreia esta noite, registe hoje uma audiência de cerca de 11 mil pessoas.

Inspirada num texto de Goethe, a ópera foi uma encomenda daquele teatro, da Casa da Música e da Fundação Calouste Gulbenkian, ao compositor português e tem um orçamento de cerca de um milhão de euros.

A encenação está a cargo de Karoline Gruber, a coreografia é de Roy Spahn e a cenografia de Mechthild Seipel, numa produção contemporânea e actual que contará com 14 intérpretes e dez bailarinos.

Com direcção de Peter Rundel, a música será interpretada por duas orquestras - Remix Ensemble e Orquestra Sinfónica Portuguesa - e pelo Coro do Teatro Nacional de São Carlos.

"Das Märchen" terá três récitas (nos dias 25, 27 e 29 de Janeiro), mas apenas a estreia, já esgotada em Lisboa, será transmitida em Ponte de Lima, Porto, Vila Flor, Aveiro, Coimbra, Castelo Branco, Leiria, Torres Novas, Portalegre, Estremoz, Beja, Faro, Açores e Madeira.

A transmissão, via satélite, decorrerá em ecrãs gigantes e com legendas, porque a ópera será interpretada em alemão.

"Das Märchen" tem como cenário um rio, que separa duas margens onde vivem personagens distintas, como a Bela Lília, o Homem com a Lâmpada, o Gigante, um Príncipe e uma Serpente Verde que se transforma em ponte.

É a primeira ópera levada a cabo por Emmanuel Nunes. O compositor português, galardoado com o prémio Pessoa, partiu de um texto do século XVIII, aberto a metáforas e alegorias sobre o mundo, sobre a busca de "uma existência livre e plena", como se lê na sinopse de "Das Märchen".

Esta megaprodução portuguesa, mas também europeia dado o elenco internacional, pretende ser um exemplo da "missão de serviço público" do Teatro São Carlos, disse a ministra da Cultura, Isabel Pires de Lima, no início deste mês, na apresentação da ópera.

O director artístico do Teatro Nacional de São Carlos, Christoph Dammann, classificou "Das Märchen" como uma "obra-prima" e um exemplo do que é o futuro da ópera europeia.