Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

O ovo dos milhões

Um raro ovo Fabergé, da série dos "Ovos da Galinha", vai a leilão e deve atingir os 13 milhões de euros.

Inês Posser de Andrade

http://downloads.officeshare.pt/expressoonline/Video/Faberge_Egg.swf

Um ovo Fabergé, cuja existência se desconhecia, vai a leilão na Christie's de Londres no dia 28 de Novembro, numa semana dedicada a leilões de Arte Russa e estima-se que seja vendido entre os €8.5 e os €13 milhões.

O "Ovo Rothschild", assim denominado por ter sido uma encomenda da grande coleccionadora de Arte Beatrice de Rothschild Ephrussi (1864-1916) como presente de noivado para a futura cunhada Germaine Halphen (1884-1975), apesar de grande qualidade e raridade, não é um Ovo Imperial - os que Peter Karl Fabergé (1846-1920) criou especialmente para a Família Imperial Russa entre 1885 e 1917 e que têm maior procura por parte dos coleccionadores.

Com os altos padrões de qualidade do "Ovo Rothschild" existem documentados apenas mais 12 e com galos automatizados com mecanismos semelhantes, só se tem conhecimento de mais dois.

É um relógio em forma de ovo, com um trabalho de embutidos em ouro de cores variadas, em esmalte de uma cor muito viva (um cor de rosa translúcido); a face é um relógio e no interior contém um galo automatizado. A cada hora, o galo ascende de dentro do ovo, bate as asas e acena com a cabeça três vezes; ao mesmo tempo, abre o bico e cacareja, momentos antes de o relógio assinalar a mudança da hora. Para além de assinado e datado - "K. Fabergé, 1902" - apresenta a marca de ourives (por baixo do esmalte), de um dos principais ourives e joalheiro de Fabergé, Michael Perchin.