Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

O conflito que dividiu a Irlanda

A guerra civil da Irlanda e a situação de dois irmãos que optaram por lados opostos da barricada é o centro de «Brisa de Mudança», o novo filme de Ken Loach.

A ACÇÃO de «Brisa de Mudança» decorre durante a Guerra Irlandesa da Independência (1919-21) e da guerra civil que se seguiu, um conflito que dividiu inúmeras famílias irlandesas. Ken Loach centra o seu filme numa dessas histórias.

Damien é um jovem médico irlandês que desiste de ir para Londres prosseguir a sua carreira após ter assistido a uma cena de violência perpetrada pelos impiedosos esquadrões ingleses «Black e Tan». Damien acaba por se juntar ao seu irmão Teddy como operacional do IRA no seu combate contra as forças paramilitares britânicas. Mas quando o acordo de paz é estabelecido, os dois irmãos acabam por tomar posições antagónicas. Teddy envolve-se na organização do novo Estado livre da Irlanda. Damien, contudo, considera que o acordo não é satisfatório e que apenas irá levar à mudança da elite e à manutenção da opressão. Os dois irmãos acabam, assim, por estar em lados opostos quando o Exército da Irlanda Livre inicia o combate contra os seus anteriores «camaradas» e se revela tão violento quanto foram outrora as forças britânicas.

Atrocidade são cometidas por ambas as partes e Teddy acaba por ter de tomar uma posição sobre até que ponto apoia a sua causa.

Os filmes de Ken Loach, conhecido como um realizador praticante de um «realismo socialista», têm sempre uma forte carga social e política. Em «Brisa de Mudança» retrata esse período negro da história da Irlanda e muitos dos incidentes que nele surgem são baseados em casos reais.

Em Inglaterra, a película suscitou fortes contestação entre os comentadores de direita, tendo sido acusada de ter traçado um retrato «parcial» do conflito, com os britânicos a surgirem como «sádicos» e os irlandeses como «românticos». Na Grã-Bretanha a exibição contou com apenas 30 cópias, em contraste com as 300 de França, após ter sido brindado como a Palma de Ouro do Festival de Cannes.