Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Monteiro? “É melhor regressar”

Ribeiro e Castro fala da herança dos vários líderes do CDS, faz "mea culpa" em relação a Adriano Moreira e reconhece que gostaria de ter Monteiro de volta ao partido.

Não acha que faltaram na sua direcção figuras com maior peso político?
Eu tenho na minha direcção pessoas que estiveram com Freitas do Amaral, Lucas Pires, Adriano Moreira, Manuel Monteiro, Paulo Portas, e pessoas novas. Isso mostra o meu desejo de fazer a união de todo o partido e de, com base nesse espectro amplo de talentos, de experiência, de juventude, de história, de frescura, um partido aberto e apto a crescer.

Acha que faz a síntese de toda a história do CDS?
Tem sido esse o meu propósito.

Mesmo daquela parte que na altura o senhor repudiou, no tempo de Adriano Moreira, quando disse que a direcção era de extrema-direita?
Eu nunca o chamei de extrema-direita. Esse foi um episódio que eu já esclareci com Adriano Moreira, foi uma injustiça que foi feita. Isso já está perfeitamente esclarecido com Adriano Moreira, que é uma grande referência do CDS.

Acha que fez mal em afastar-se do CDS nessa altura?
Acho que fiz mal.

Aquilo que diz que o CDS não deve ser é o que acha que foi com Portas e voltará a ser se ele for líder? Pica-pau, corridinhas, entretenimento?
Não, nenhuma dessas afirmações têm a ver com uma crítica a um ciclo em que eu participei e colaborei. Toda a gente ajudou Paulo Portas.

Então ele teve esse mérito, reuniu o partido à sua volta…
Teve umas crises, é certo, porque houve alguns militantes que saíram do partido. Isso não foi totalmente bem gerido.

O caso mais notório foi Manuel Monteiro. Convidou-o para voltar ao CDS?
Não.

Gostaria que ele voltasse?
Acho que a partida de qualquer militante ou antigo presidente é sempre negativa. Acho que o projecto de ele encabeçou não tem futuro. Essa é uma escolha que ele terá que fazer, mas é melhor regressar do que continuar num projecto que não tem futuro.