Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Ministro da Justiça lamenta assassínio de juíza e oficial de justiça

"A juíza era uma mulher com um excelente currículo", afirmou o ministro belga da Justiça.

O ministro belga da Justiça, Stefaan De Clerck, lamentou o assassínio de uma juíza de paz e de um oficial de justiça, abatidos hoje a tiro em plena sessão do Julgado de Paz, em Bruxelas.

"É um drama. Um magistrado, pela primeira vez na história da Bélgica, bem como um seu auxiliar, foram mortos em plena sala de audiência", disse o ministro a uma cadeia de televisão belga.

A juíza assassinada era presidente do 4º juízo do Julgado de Paz da Bélgica, um tribunal civil encarregado de lidar com questões de proximidade, como disputas entre vizinhos ou divórcios.

"A juíza era uma mulher com um excelente currículo", acrescentou De Clerck.

Segundo testemunhas, um homem entrou na sala de audiências e esperou até ao final da audiência, tendo então disparado sobre a juíza e o oficial de justiça. O autor dos disparos fugiu em seguida.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.