Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Metro chega a Santa Apolónia a 22 de Dezembro

O ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Mário Lino, justificou o atraso de dois anos e meio na obra com a necessidade de reformular todo o projecto.

As estações do metropolitano do Terreiro do Paço e de Santa Apolónia serão inauguradas a 22 de Dezembro, anunciou esta segunda-feira o ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Mário Lino.

Nessa data, ficará completa a Linha Azul do metro, que ligará Santa Apolónia à Amadora, adiantou o governante, durante uma visita às obras no Terreiro do Paço, acompanhado das secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, e do presidente do Metropolitano de Lisboa, Joaquim Reis.

O ministro justificou o atraso de dois anos e meio da obra do Terreiro do Paço com questões de segurança e a necessidade de reformular todo o projecto.

"O anterior túnel teve de ser abandonado para que fosse construído um novo, mudou-se o local da estação. Na prática foi todo um novo projecto", sublinhou.

Mário Lino falou ainda da derrapagem de preços da obra, que acabou por custar quase o dobro do inicialmente previsto.

A obra estava orçada em 165 milhões de euros (a preços de 97) e acabou por custar 299 milhões (preços de 2007).

O ministro lembrou que a zona "é de grande sensibilidade" para construção e garantiu que "todas as condições de segurança estão cumpridas para que a linha possa funcionar".

Depois de inaugurada a estação do Terreiro do Paço, "alguns trabalhos externos" vão manter-se e "até Novembro de 2008 contamos ter o Cais das Colunas reposto", afirmou.

O Cais das Colunas, um marco emblemático da Praça do Comércio, foi desmontado no início de 1997 devido às obras de expansão do Metropolitano de Lisboa entre o Chiado e santa Apolónia.

No início do ano uma fonte do Metro adiantou à Lusa que todas as pedras do Cais das Colunas estão catalogadas e acondicionadas no Parque de Material e Oficinas do metropolitano de Lisboa.

Quanto ao Túnel do Rossio, Mário Lino adiantou que a obra está a "avançar bem" e que na próxima semana será anunciada a data da abertura, que deverá ocorrer no início do próximo ano.

As autoridades metropolitanas de transportes deverão começar a funcionar no início do próximo ano revelou esta segunda-feira o ministro das Obras Públicas, Mário Lino.

"Deverá avançar daqui a muito pouco tempo. Em princípio no início do próximo ano", afirmou Mário Lino, que falava durante uma visita às obras do metro no Terreiro do Paço, em Lisboa.

"Há algum atraso por causa de Lisboa, com as alterações que houve na Câmara, mas nós estamos interessados em que avance e os municípios também", acrescentou.

No final do ano passado, a secretária de Estado de Transportes, Ana Paula Vitorino, reafirmou a intenção do Governo em ter uma posição maioritária nos órgãos executivos das autoridades metropolitanas de transportes.

"A representação deverá ser proporcional ao grau de financiamento assegurado", afirmou, acrescentando que "numa primeira fase o financiamento será assegurado pela administração central".

As autoridades metropolitanas de transportes de Lisboa e Porto receberão, cada uma, 680 mil euros inscritos no Orçamento de Estado para 2007 e um milhão de euros inscritos no Plano de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central (PIDDAC).