Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Mari Kiviniemi é a nova primeira ministra finlandesa

Parlamento finlandês designou hoje Mari Kiviniemi para o cargo de primeira ministra, em substituição de Matti Vanhanen, numa votação transmitida em direto pela Internet. Será a segunda mulher primeira ministra do país.

O parlamento finlandês designou hoje Mari Kiviniemi, de 41 anos, para o cargo de primeira ministra, em substituição de Matti Vanhanen, numa votação transmitida em direto pela Internet.       Kiviniemi será confirmada no cargo pela presidente da Finlândia, Tarja Halonen, numa cerimónia em que a chefe de Estado também deve aceitar a demissão do governo. Kiviniemi será assim a segunda mulher a assumir a chefia do governo na Finlândia.      Dos 200 deputados do parlamento, 115 votaram a favor de Kiviniemi, que foi eleita a 12 de junho para a presidência do partido do Centro, principal formação governamental.      Durante o último fim de semana, Kiviniemi realizou já consultas sobre eventuais ajustamentos da política finlandesa, mas sublinhou que não é de esperar qualquer alteração substancial.      Kiviniemi será provavelmente substituída no Ministério da Administração Pública, pasta que ocupava desde abril de 2007, por Tapani Tolli, de 59 anos. Não se prevê qualquer outra mudança de cargos.   

Prioridade é recuperar a economia 

A prioridade será recuperar a economia finlandesa, um dos países da zona euro mais atingido pela crise, afirmou Kiviniemi.      Muito dependente das exportações, a Finlândia voltou a entrar em recessão no primeiro trimestre deste ano, depois de ter conseguido crescimento positivo nos seis meses anteriores.     Kiviniemi sucede a Vanhanen, de 54 anos, que foi dos primeiros a felicitar hoje a nova primeira ministra.    

Matti Vanhanen apresentou a demissão na sexta-feira, oficialmente porque no outono vai ser operado a uma perna. Mas o partido do Centro, que Vanhanen chefiou até à sua demissão a 12 de junho, é palco de um escândalo político-financeiro.   *** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.