Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Manifestação de professores é a maior de sempre

Descontentes com a política de Educação, mais de 17 mil os professores desceram esta tarde a Avenida da Liberdade, em Lisboa.

Mais de 17 mil professores (números da Polícia) desceram esta tarde a Avenida da Liberdade em direcção ao Rossio. "Não há memória de uma marcha tão grande", disse ao EXPRESSO o veterano Paulo Sucena, da Fenprof.

Dirigentes de 14 sindicatos, ligados à UGT e à CGTP, mas também independentes, encabeçaram a marcha em que os «slogans» mais ouvidos foram "Vai-te embora mentirosa" e "Está na hora da ministra se ir embora".

O preto, do luto, foi a cor dominante numa demonstração de rejeição às políticas do Ministério da Educação. Sobretudo, contra o novo modelo de Estatuto da Carreira Docente que o Governo quer ter legislado até Janeiro. Os professores contestam as quotas administrativas previstas nas classificações e na promoção à categoria de professores titular (equivalente aos actuais 8.º, 9.º e 10.º escalão).

Os sindicatos anunciaram ainda uma greve para 17 e 18 de Outubro, tal como noticiou o EXPRESSO na passada sexta-feira (ver relacionados).