Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Mais de 230 mil alunos em exame

São mais de 230 mil os alunos que hoje fazem a prova de aferição de Matemática. Apesar de não contar para nota, o exame serve para ver se a matéria está a ser assimilada pelos alunos.

Mais de 230 mil alunos do 4º e 6º anos realizam hoje a prova de aferição de Matemática, teste que não conta para a nota, mas que serve para aferir se estão a ser adquiridas as competências básicas.

Introduzidas em 1999, as provas de aferição começaram por ser universais, mas em 2002 passaram a ser realizadas apenas por uma amostra representativa dos alunos.

Em 2007, o Ministério da Educação (ME) decidiu que os testes voltavam a ser aplicados a todos os estudantes dos dois anos de escolaridade, alegando que as provas de aferição são o instrumento "mais adequado para avaliar a qualidade do currículo nacional e a prestação das escolas nos primeiros ciclos do ensino básico".

Hoje, a partir das 10:00, 117.111 alunos do 4º ano e 115.765 do 6º ano, num total de 232.876 estudantes, realizam a prova de Matemática, distribuídos por 6.883 estabelecimentos de ensino.

Na sexta-feira realizou-se a prova de Língua Portuguesa.

No ano passado, realizaram as duas provas cerca de 245 mil alunos, num total de 7.904 escolas públicas e privadas. Apesar de não contarem para efeitos de reprovação dos estudantes, as notas alcançadas nestas provas serão afixadas em pauta, possibilitando, segundo a tutela, "uma reflexão colectiva e individual sobre a adequação das práticas lectivas".

Posteriormente, será facultada às escolas a informação sobre o resultado do desempenho dos alunos a nível nacional, regional e de escola.

"Os resultados das provas de aferição são, naturalmente, relevantes para as escolas e para os professores, para efeitos de suporte à tomada de decisões, nomeadamente em matéria de planificação e orientação das práticas pedagógicas e também de definição de prioridades na formação contínua dos docentes. A informação resultante destas provas reveste-se ainda de grande utilidade para os serviços responsáveis pela concepção do currículo", segundo o Gabinete de Avaliação Educacional (GAVE).

Em 2007, quatro em cada dez alunos do 6º ano tiveram nota negativa na prova de aferição de Matemática, enquanto no 4º ano quase 20 por cento dos alunos teve "Não Satisfaz".