Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Mais de 12 mil pessoas viram World Press Photo

Mais de 12 mil pessoas viram a exposição da 53.ª edição do World Press Photo, composta por 179 fotografias premiadas no concurso anual da organização, patente no Museu da Eletricidade, em Lisboa

Mais de 12 mil pessoas viram a exposição da 53.ª edição do World Press Photo, composta por 179 fotografias premiadas no concurso anual da organização internacional, patente até domingo no Museu da Eletricidade, em Lisboa.     Fonte da Fundação EDP, que acolhe a exposição pelo quarto ano consecutivo, indicou à agência Lusa que a mostra, inaugurada a 07 de maio, foi vista por um total de 12 144 visitantes.     Fundada em 1955 na Holanda, a World Press Photo é uma organização não governamental que promove o profissionalismo no fotojornalismo e a liberdade de informação, realiza vários eventos nesta área, dos quais se destaca o maior concurso mundial de fotojornalismo.      Para esta edição - com imagens captadas em 2009 - concorreram um total de 5847 fotógrafos com mais cem mil fotografias que o júri teve que avaliar, premiando 300 captadas por 62 profissionais de 22 nacionalidades.   

Imagem vencedora foi captada por Pietro Masturzo

A imagem vencedora foi captada pelo italiano Pietro Masturzo, e já correu o mundo: mulheres subiram aos telhados de casas de Teerão e gritaram o seu desespero, na sequência das eleições que deram vitória a Mahmoud Ahmadinejad, mas que provocaram fortes protestos nas ruas.     O fotógrafo italiano acabou por descobrir que esta é uma forma tradicional de protesto, e que já tinha sido usada durante a Revolução Islâmica, em 1979.     As categorias a concurso foram: Notícias e Documentários, Desporto, Retrato, Natureza, Quotidiano, Arte e Entretenimento.      A exposição, que encerrou domingo no Museu da Electricidade, em Lisboa, vai a seguir ser instalada na Maia (Porto), e depois Portimão (Algarve) e Funchal (Madeira).     *** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.