Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Mãe de Sara absolvida de crime de homicídio

Acusada de ter morto a filha a pontapé em Dezembro de 2006, Ana Isabel Costa foi condenada pelo crime de maus-tratos, agravado pela morte da criança

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

O Tribunal de Monção condenou, hoje, Ana Isabel Costa a sete anos de prisão efectiva, uma pena substancialmente mais leve do que os 16 anos requeridos pelo Ministério Público.

O colectivo de juízes ilibou a mãe da pequena Sara de homicídio qualificado ou por negligência, punindo-a apenas pelo crime de maus-tratos, agravado pela morte da menina de dois anos, poucas horas após esta ter sido pontapeada na zona da barriga, agressão que lhe destruiu o fígado.

Depois de ter alegado que Sara caíra nas escadas, Ana Isabel, 25 anos, e mãe de outros três menores, acabou por confessar durante o julgamento que lhe teria dado um pontapé de raspão por a filha ter sujado a roupa ao beber o leite.

Pai não foi constituído arguido 

A família Costa, sinalizada há mais de um ano pela Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Viseu, mudou-se para Monção em Setembro de 2006, após ter trocado as voltas à Segurança Social que perdeu o rasto ao casal desde Março.

A 27 de Dezembro, Sara deu entrada já cadáver no Centro de Saúde de Monção, dia em que ela e os três irmãos de cinco, quatro e um anos tinham consulta marcada pela Comissão de Menores local nesta instituição hospitalar por suspeitas de maus-tratos.

O pai, Carlos Costa, 27 anos, não foi constituído arguido. Apesar de não existirem indícios de cumplicidade, os filhos foram-lhe retirados no dia da tragédia, encontrando-se até hoje entregues a famílias de acolhimento.