Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Madaíl aceita ficar até ao Verão

O líder da FPF está disposto a ir de novo a votos, desde que leve a sua equipa e Hermínio Loureiro como vice.

Gilberto Madaíl está decidido a ir de novo a votos, em Dezembro. Em declarações ao EXPRESSO, o presidente da Federação Portuguesa de Futebol afirmou que vai avançar para nova corrida, mas com a condição de levar consigo o actual elenco directivo. A garantia de que todos estarão dispostos a renunciar ao mandato até ao final da época 2006/07 é outra das exigências da sua candidatura. As declarações de renúncia serão feitas por escrito, afirma Madaíl.

A candidatura a prazo foi a estratégia encontrada pelo líder federativo para driblar o chumbo da Assembleia Geral, sábado, à sua proposta de prorrogação de mandato até ao final do campeonato. Ao EXPRESSO, Gilberto Madaíl defendeu que fazer eleições agora para quatro anos é um disparate e um acto inútil. Em causa está a entrada em vigor da nova Lei de Bases do Desporto, que obrigará à profunda alteração dos estatutos federativos e a novas eleições no Verão.

A proposta de um mandato a termo-certo vai ser comunicada às associações, Liga e sindicatos dos jogadores e árbitros já na próxima semana. A pressão de Luiz Felipe Scolari para que Madaíl fique é outra das razões que o levam a recandidatar-se. Tanto Scolari como José Couceiro têm nos seus contratos cláusulas de saídas caso Madaíl deixe a presidência da Federação. Madaíl diz ainda que se a sua proposta for aceite, vai convidar Hermínio Loureiro para seu vice-presidente.

Leia a reportagem na íntegra, amanhã no EXPRESSO (página 30 do primeiro caderno).