Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Lisboa: Terreiro do Paço reaberto

A primeira fase de obras no Terreiro do Paço custaram cerca de €20 milhões.

O Terreiro do Paço, em Lisboa, foi reaberto hoje, depois de no sábado terem sido retiradas as baias que cercavam a praça, disse à Lusa fonte da Sociedade Frente Tejo.

A mesma fonte explicou que o novo piso está agora aberto à utilização da população, acrescentando que depois da missa que Bento XVI celebrará naquele local, a 11 de maio, serão colocados os andaimes para se iniciar a recuperação das fachadas dos edifícios da praça.

A mesma fonte sublinhou que o objetivo é transformar o Terreiro do Paço numa "praça para utilização das pessoas" e que as obras agora terminadas não tiveram "acréscimo de custos, nem derrapagens". Esta primeira fase de obras no Terreiro do Paço custaram cerca de 20 milhões de euros.

Na segunda feira passada, o primeiro ministro, José Sócrates, afirmou que em breve o Governo começará a concessionar espaços libertados pelos ministérios.

Na ocasião, o presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, afirmou ser "essencial que rapidamente sejam postos a concurso estes espaços que estão libertados por ministérios, de forma a que possam ser ocupados por restaurantes ou por pastelarias".

"Queremos ver esta praça invadida por esplanadas onde as pessoas a possam fruir verdadeiramente e onde o Estado possa também encaixar a devida renda pela utilização do seu património", apelou António Costa.

Na resposta, o primeiro ministro prometeu que brevemente "serão lançados os concursos de concessão dos espaços" libertados pelos ministérios, "para que de uma vez por todas o Terreiro do Paço fique ao serviço da cidade e dos cidadãos".

Segundo Sócrates, o Governo está já em condições de "fazer as primeiras concessões para que algumas actividades económicas se instalem no Terreiro do Paço".

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.