Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Iraque: Ataque a banco faz 26 mortos

Confronto durou três horas e provocou 26 mortos. Homens envergando uniformes militares atacaram ontem o banco central do Iraque

Homens envergando uniformes militares atacaram ontem o banco central do Iraque numa aparente tentativa de roubo, defrontando as forças de segurança durante três horas, num ataque coordenado que provocou 26 mortos.

O assalto à principal instituição financeira do Iraque acentuou os receios de que rebeldes estão a tirar vantagens do beco sem saída político que resultou das eleições legislativas inconclusivas de 7 de março, enquanto os EUA se preparam para retirar as suas forças do país no final do próximo ano.

Os 325 membros do novo parlamento deveriam reunir-se hoje pela primeira vez, mas analistas consideram que o acordo sobre um novo governo vai demorar.

O porta-voz militar do Iraque, Major General al-Moussawi atribuiu o ataque à Al-Qaida, mas disse que não tinha sido roubado dinheiro do banco, onde estão guardadas reservas de ouro, bem como moeda norte-americana e iraquiana.

Ataque começou com bombardeamentos

A violência começou com bombardeamentos - que espalharam nuvens de fumo sobre a cidade - embora haja informações contraditórias sobre a quantidade e natureza dos explosivos.

A primeira bomba rebentou numa estrada perto de um gerador elétrico, segundo al-Moussawi. Os rebeldes com uniformes do exército tentaram depois entrar no banco trocando tiros com os guardas.

Três bombistas suicidas fizeram detonar coletes com explosivos na entrada principal do banco, enquanto dois outros militantes foram mortos pelas forças de segurança numa segunda entrada.

As forças de segurança iraquianas tentaram então tomar o edifício, seguindo-se um impasse que durou três horas.

***Este texto foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.