Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Incêndio descobre convento primitivo

As ruínas poderão ser do original Convento de São Francisco, mas só após as escavações arqueológicas que hão-de ser feitas será possível determinar

Um incêndio florestal na zona do Viso colocou a descoberto uma estrutura junto ao Convento de São Francisco, que os arqueólogos da autarquia suspeitam ser o convento primitivo. As paredes do edifício, que atingem os dois metros, "estiveram durante tempo indeterminado cobertas por mato cerrado" e "foram encontradas quando a equipa fazia o levantamento do património afectado pelo incêndio", conta José Luís Neto, arqueólogo do Museu Municipal.

Os vestígios situam-se no interior da área vedada em redor do Convento de São Francisco, datado do século XVIII, um dos monumentos afectados pelo fogo, a par da Fortaleza de São Luís Gonzaga e da Estrada Romana do Viso. Além desta estrutura foram também encontrados vestígios de um poço. "Ainda não existem certezas mas, pelas características, presumimos que se trate do convento primitivo ou de um dos vários conventos que ali existiram até darem lugar ao actual", explica o investigador.

Há algum tempo, foram descobertas e recolhidas naquela zona peças de cerâmica dos séculos XVI e XVII e presume-se que os vestígios agora descobertos remontem igualmente ao século XVI. Neste momento, só através de escavações arqueológicas será possível averiguar estas suspeitas. No entanto, ainda não há uma previsão de quando é que os trabalhos se virão a realizar. "Por enquanto continuam a decorrer as escavações no Convento de Jesus e não existem para já meios humanos e financeiros disponíveis para avançar com um trabalho deste tipo", lembra José Luís Neto.

O arqueólogo acrescenta que "tudo depende dos projectos imobiliários que venham a ser desenvolvidos naquela zona, que têm que ser sempre antecedidos de um trabalho arqueológico, normalmente financiado pelos promotores dos projectos".