Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

'In Case of Emergency' é um embuste

A mensagem está a circular por e-mail e aconselha a introdução no telemóvel um contacto com a sigla ICE (In Case of Emergency) para as autoridades ligarem em caso de emergência. INEM, Protecção Civil e GNR desconhecem a suposta "norma internacional".

“Falso” e “inconsequente”. É assim que o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) caracteriza o e-mail que está a circular na web, onde o destinatário é aconselhado a colocar na lista telefónica do telemóvel um número ICE (In Case of Emergency), com o contacto da pessoa a ser avisada em caso de acidente.

No e-mail pode-se ler que “a norma internacional do ICE” é recomendada “pelos bombeiros, polícia e INEM”. No entanto, tanto a Protecção Civil, como o INEM e a GNR afirmaram ao Expresso não terem conhecimento de tal norma.

“Quando estamos a assistir uma vítima a principal preocupação da equipa é salvar a vida da pessoa”, explica o porta-voz do INEM. “Raramente alertar um amigo ou familiar é prioritário para uma emergência médica pré-hospitalar.”

De quem é o telemóvel?

Embora a ideia do ICE “possa ser simpática”, o INEM lembra a grande possibilidade de equívocos em caso de acidentes que envolvam várias pessoas. “Imaginemos um acidente de viação: há telemóveis espalhados por todo o lado. Qual será de quem?”. No entanto, deixa claro que a “tarefa de alertar os familiares, depois de inequivocamente identificada a identidade da vítima, é feita já nas unidades de saúde”. Tarefa esta que “cabe às autoridades”.

A GNR também não tem qualquer conhecimento do uso desta norma em Portugal mas admite que “poderá vir a ser algo útil”. No entanto, alerta para um serviço com o mesmo nome e finalidade, usado em Inglaterra e Estados-Unidos.

ICE existe nos EUA e Inglaterra em forma de cartão pago

Nestes países o ICE é um serviço pago, gerido por veteranos de guerra, polícias e chefes hospitalares reformados. Por cerca de 18 libras, qualquer cidadão pode comprar um cartão ICE, onde fica registada não só a sua informação médica – como as substâncias a que é alérgico – mas também os números dos familiares a contactar em caso de acidente.

O cartão ICE por ser comprado por pessoas individuais, famílias e também por empresas. As linhas telefónicas do serviço funcionam 24 horas por dia, com ligação a uma “segura” base de dados.