Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Imigrantes portugueses no Luxemburgo visados em email xenófobo

Email que circula há vários dias na Internet, alegadamente escrito por elementos da polícia do Luxemburgo, tem como alvo os imigrantes naquele país, incluindo a numerosa comunidade portuguesa.

Cristina Pombo (www.expresso.pt)

Num momento em que os sinais de xenofobia parecem encontrar eco numa Europa cada vez mais desunida - as eleições na Holanda deram um voto de confiança ao partido anti-islão, liderado por Geert Wilders - é a vez dos emigrantes portugueses no Luxemburgo começarem a recear pela sua segurança naquele país.

O mal-estar instalou-se entre a comunidade portuguesa por causa de um email, que circula há vários dias na Internet, alegadamente escrito por membros da polícia luxemburguesa, onde são feitas considerações insultuosas sobre os imigrantes naquele país. Os portugueses são a maior comunidade estrangeira a residir no país - cerca de 80 mil, segundo dados oficiais - e representam 16% do total da população.

Os autores da mensagem incitam os seus conterrâneos a partirem ilegalmente para outros países, entre os quais Portugal, e a exigirem "assistência médica gratuita para toda a família", ou a "conduzirem sem carta de condução", numa clara alusão aos portugueses radicados no país.

Investigação interna 

O Ministério do Interior já ordenou "uma investigação interna ao caso", enquanto uma conselheira do ministro desvalorizou o conteúdo do email em causa, considerando não se tratar de um "texto xenófobo ou racista", mas de um desafio "aos luxemburgueses para irem viver noutros países e perceber se seriam tão bem tratados e acolhidos com o são as comunidades imigrantes no Luxemburgo".

A circulação deste email motivou pedidos de esclarecimento às autoridades luxemburguesas e à Comissão Europeia. O eurodeputado do CDS-PP Diogo Feio classificou o teor do email como um "ataque intolerável" aos imigrantes portugueses naquele país e questionou a Comissão Europeia sobre o alegado envolvimento da polícia luxemburguesa na sua difusão.

Já o eurodeputado do PS Paulo Pisco pediu explicações ao embaixador do Luxemburgo em Portugal e instou a diplomacia do Grão-ducado a atuar face ao comportamento das forças de segurança. 

Numa tentativa de serenar os ânimos, o conselheiro da comunidade portuguesa no Luxemburgo, Eduardo Dias, garantiu que "o conteúdo do email não faz parte do sentimento existente na sociedade luxemburguesa", sublinhando que entre portugueses e luxemburgueses há "um excelente relacionamento".