Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Igreja de Olivença eleita 'melhor recanto de Espanha'

"O Melhor Recanto de Espanha 2012" é um monumento português. A Igreja de Santa Maria Madalena, em Olivença, arrebatou o 1.º lugar numa votação online, mas a distinção reacende as dúvidas sobre a perda do território.

A Igreja de Santa Maria Madalena, em Olivença, único lugar de culto espanhol de estilo manuelino, foi eleita "O Melhor Recanto de Espanha 2012" num passatempo promovido pela Repsol. A votação decorreu na Internet e os resultados da final foram divulgados ontem à noite.

Datada do início do século XVI, a igreja destronou a Lagoa da Cigana (Castilla La Mancha), que ficou em 2.º lugar, e o Forau de Aiguallut (Aragão), o terceiro mais votado.

Rica em azulejos e em motivos decorativos marítimos que remetem para a época dos Descobrimentos portugueses, a Igreja de Santa Maria Madalena (Extremadura) é visitada diariamente por centenas de turistas.

A votação volta a trazer à atualidade uma questão antiga em relação a Olivença. A localidade foi anexada por Espanha em 1801, mas Portugal não aceitou de bom grado a perda do território, o que ainda se mantém. A eleição foi hoje considerada pelo presidente da Associação Amigos de Olivença "um paradoxo" que deve levar à devolução da região ao território português.

"Eu, como presidente da Associação Amigos de Olivença, considero que o desenrolar deste concurso repousa sobre um grande paradoxo inicial: que a Estremadura espanhola tenha como símbolo seu a Igreja de Olivença, uma igreja tipicamente portuguesa, uma jóia da arquitetura portuguesa do século XVI que é a segunda igreja mais representativa do estilo manuelino a seguir ao mosteiro dos Jerónimos", afirmou à Lusa Fernando Castanhinha.

Vitória graças "ao esforço da população oliventina"

"Depois de 200 anos de ocupação espanhola de Olivença, de alienação cultural, de tentativa de apagar a língua portuguesa, é paradoxal que o representante deste concurso espanhol seja uma obra tipicamente portuguesa, que não tem absolutamente nada de espanhol", disse.

A vitória no concurso é atribuída pelo presidente desta associação ao "esforço da população oliventina" como forma de "reforçar a sua visibilidade dentro do Estado espanhol", mas Fernando Castanhinha acha que isso deve provocar uma reação do Estado português.

"Mais do que ficarmos todos contentes por a Igreja de Olivença se tornar símbolo de Espanha, o que temos de exigir é que, já que o território de Olivença é considerado pelo Estado português e por uma parte da opinião pública como um território ilegalmente ocupado por Espanha, que seja devolvido.

Ainda na fase em que decorriam as votações, o presidente do Ayuntamineto de Olivenza, Bernardino Píriz, mostrou-se satisfeito com a projeção que Olivença estava a conquistar, por considerar que , em caso de vitória, a distinção valer uma referência a Olivença no "Guia Repsol", situação que Bernardino Píriz considerou "equivaler a uma estrela do Guia Michellin".