Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Hecatombe no futebol italiano

Um tribunal desportivo italiano acaba de fazer história ao punir exemplarmente os grandes do futebol transalpino. A Juventus desceu à segunda liga.

UM TRIBUNAL desportivo italiano acaba de sentenciar a despromoção do Juventus à segunda liga, tendo-lhe retirado ainda os títulos conquistados em 2005 e 2006, na primeira liga italiana. É a conclusão de um megaproceso judicial onde vários grandes clubes italianos eram acusados de combinar os resultados dos jogos.

A Lazio e a Fiorentina também foram despromovidas à segunda liga. O AC-Milan, cuja despromoção também estava em análise, acabou por ser sancionado com 15 pontos de penalização, ainda que continue na primeira liga. Por outras palavras, entra na próxima época com 15 pontos negativos. O tribunal entendeu ainda, no que ao AC-Milan diz respeito, retirar-lhe 44 pontos conquistados durante a última época, o que acaba por afastar o clube transalpino das competições europeias.

A decisão chega cinco dias depois da selecção italiana se ter consagrado, pela quarta vez, campeã do mundo. Ora, 13 dos 23 convocados alinham pelos clubes agora punidos.

A Juventus foi ainda sancionada com 30 pontos de penalização, o que torna impossível o seu regresso à primeira liga, já na próxima época. Tal como o AC-Milan, entra na próxima época com pontuação negativa, neste caso 30 pontos.
Idêntica penalização sofreu a Fiorentina e a Lazio, tendo-lhe sido retirados 12 e 7 pontos, respectivamente.

O director-geral do Juventus, que estava acusado de combinar os resultados do jogos e de deslealdade, foi banido do mundo do futebol durante cinco anos.

Franco Carraro, que resignou à liderança da Liga Profissional de Futebol Italiana quando o escândalo surgiu, mas continua a integrar o Comité Olímpico Internacional, foi banido por 4 anos e meio.