Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Há uma "dose de especulação", diz Cavaco Silva

"Portugal não controla o preço do petróleo e é o mercado que está a actuar e com certeza com uma dose de especulação", firmou hoje o Presidente da República.

O Presidente da República, Cavaco Silva, afirmou hoje que a subida dos preços dos combustíveis se deve ao "mercado a funcionar" mas com certeza também a uma "dose de especulação".

O Chefe de Estado fez esta declaração após um encontro com o Rei da Noruega, Harald V, com quem admitiu ter abordado a questão da subida dos combustíveis, sublinhando, no entanto, que "não é fácil encontrar repostas para a subida de preços que preocupa os portugueses e a si próprio".

Cavaco Silva recordou que, apesar da Noruega ser um grande produtor de petróleo, faz uma aposta séria em energias renováveis com um consumo limitado de combustíveis fósseis.

"É esse o caminho que temos de seguir", disse, acrescentando que "Portugal não controla o preço do petróleo e que é o mercado que está a actuar e com certeza com uma dose de especulação".

Questionado sobre se a Noruega admitia aderir à União Europeia, Harald V disse que os noruegueses já rejeitaram essa adesão por duas vezes em referendos e que, de momento, não é uma questão em debate no seu país.

O Presidente da República manifestou o desejo de ver reforçados os laços bilaterais entre Lisboa e Oslo em todas as áreas, dado que as relações entre os dois países "são excelentes".

Em resposta, Harald V, que salientou ser acompanhado por uma vasta delegação ministerial e empresarial, confirmou o bom nível das relações bilaterais, mas sublinhou que "há sempre espaço para as melhorar" e antecipou um reforço do fluxo turístico norueguês para Portugal após a sua visita.

O Rei Harald V e a Rainha Sónia da Noruega iniciaram hoje uma visita de Estado de três dias a Portugal, a primeira que efectuam, apesar de conhecerem o país de outras deslocações.

Os monarcas noruegueses chegaram ao princípio da noite de segunda-feira à Marina de Cascais no iate real "Norge" (Noruega), que hoje de manhã partiu para Lisboa, dando-se início à visita oficial, após atracar frente à Torre de Belém. Pelo caminho, o iate real foi escoltado por navios da Marinha Portuguesa e por barcos de recreio.

Após o desembarque, os soberanos noruegueses receberam Honras Militares e depuseram uma coroa de flores no Túmulo de Luís de Camões, no Mosteiro dos Jerónimos, após o que se dirigiram para o Palácio de Belém, onde assinaram o Livro de Honra, a que se seguiu a apresentação das delegações e troca de presentes e condecorações.