Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Grandes títulos do cinema africano em Lisboa

Às segundas-feiras, a partir de hoje, o Instituto Franco-Português exibe obras-primas do cinema africano. Iniciativa arranca com "Muna Moto", de Jean-Pierre Dikongue-Pipa. Entrada é livre. (Veja no final do texto vídeos colocados no YouTube)

Maria Luiza Rolim (www.expresso.pt)

"Ngando e Nodomé amam-se. Para casar-se, ele precisa pagar o dote à família dela. Órfão, pede ajuda ao tio. Mas este, que não consegue ser pai apesar de ter três esposas, decide que Ndomé será sua mulher sem saber que a rapariga já está grávida... de Ngando". A premiada longa-metragem "Muna Moto" (1974) abre esta noite o Ciclo Grande Prémio do Cinema Africano, no Instituto Franco-Português, em Lisboa.  

O filme do realizador  Jean-Pierre Dikongue-Pipa é o primeiro de uma série de nove longas-metragens que serão exibidas ao longo de dois meses, todas as segundas-feiras, na sede do Instituto Franco-Português. "Muna Moto" foi distinguido com vários prémios, entre os quais se destaca, em 1975, o Grand Prix Festival International du Film de L'Ensemble Francophone, em Genebra.

Programa de peso

O ciclo prossegue na próxima segunda-feira, dia 10, com "Baara" ( 1978), filme do consagrado Souleymane Cissé, que recebeu, entre outros, o Grand Prix de La Mellieure Photographie do Festival Internacional de Locarno, em 1978.  No dia 17, será  a vez do realizador Med Hondo, com "Sarraounia" (1986), Prémio Etalon de Yeennenga, Fespaco, em 1987. 

A 24 de Maio, será exibido o filme "Tilai", de Idrissa Ouedraogo, Grand Prix do Festival de Cannes, 1990. No último dia do mês, 31, passa !Au Nom Du Christ", distinguido, entre outros, com o Premier Prix des Vues d'Afrique,  Montréal 1994, e com o Prix Spécial du Jury, Milão, no mesmo ano.

A programação de Junho arranca dia 7, com "Pieces d'Identites", de Mweze Dieudonné Ngangura, que recebeu o Etalon de Yennega et Prix de La Meilleure Interprétation Féminine, Fespaco, 1999.

Na segunda, 14, será exibido "Ali Zaoua", de Nabil Ayouch, Prix du Public, Amiens, 2000, e Etalon de Yennega, Fespaco 2001.

No dia 21, o filme seleccionado foi "En Attendant le Bonheur", de Abderrahmane Sissako, Prix de la Critique Internationale - Un certain Regard, Cannes 2002, e Etaplom de Yennenga et Prix du Meilleur Décor, Fespco 2003.

O ciclo Grande Prémio do Cinema Africano encerra dia 28 de Junho, com a apresentação de "Drum", um filme de Zola Maseko distinguido com o prémio Best South African Feature Film, no Durban International Film Festival, em 2005.