Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Genéricos com aumento recorde

A maioria das substâncias activas mais consumidas em Portugal está a ser prescrita no segmento dos medicamentos de linha branca.

Seis dos dez medicamentos mais consumidos em Portugal estão a ser prescritos sob a forma de genéricos. Segundos os dados divulgados pela Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed), nos três primeiros meses do ano, os medicamentos de linha branca representaram mais de 80% das embalagens vendidas no mercado.

Neste grupo de medicamentos estão substâncias para os segmentos dos antidepressivos, diabetes, problemas digestivos, colesterol, acne e antibióticos, no caso, o princípio activo ciprofloxacina. Nas restantes quatro 'classes' de remédios, a quota dos genéricos foi fixada nos 70% e refere-se a medicamentos para a osteoporose e cancro da próstata, outro tipo de antidepressivo e anti-inflamatórios.

Em valor transaccionado, entre Janeiro e Março, o Observatório do Medicamento e Produtos de Saúde do Infarmed apurou uma quota acumulada de 19,26% e de 13,6% em termos de embalagens vendidas, contra 17,24% e 10,99% em 2007, respectivamente.