Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

G20: Durão Barroso acredita em compromisso para reduzir défice

O presidente da Comissão Europeia acredita que, apesar das divergências, o G20 conseguirá chegar a um acordo em Toronto, Canadá. Os confrontos entre manifestantes contra a cimeira e a Polícia abrandaram, mas a tensão mantém-se.

O presidente da Comissão Europeia, o português José Manuel Durão Barroso, acredita que, apesar das divergências, o G20 conseguirá chegar a um compromisso para reduzir o défice e a dívida dos países.

Em conferência de imprensa antes do início da cimeira do G20 em Toronto, Durão Barroso adiantou que nas negociações prévias, os enviados de cada país já alcançaram um acordo sobre a necessidade de avançar para uma redução do défice e a estabilização da dívida dos países.

"Esperemos que o G20 alcance um acordo sobre objetivos concretos de redução do défice. Necessitamos de objetivos que sejam credíveis e queremos que sejam objetivos mínimos", declarou.

Evitar casos como a Grécia

O grupo dos 20 países mais ricos e países emergentes do mundo deverá hoje chegar a acordo sobre a redução dos défices públicos, na sequência da proposta efetuada pelo Canadá.

Em vésperas da cimeira, o primeiro ministro canadiano, Stephen Harper, anunciou que iria propor aos restantes parceiros do G20 o objetivo de cortarem a metade os seus défices até 2013.

Esta medida visa fortalecer as contas públicas de cada país e evitar as fragilidades verificadas nos últimos tempos em países europeus como a Grécia, que se repercutiram em todo o mundo.

Tensão mantém-se

Os confrontos entre manifestantes e polícia abrandaram ao cair da noite de sábado em Toronto, onde se inciava a cimeira do G20, mas a tensão mantém-se.

O que se esperava que fosse uma gigantesca manifestação pacífica, com perto de uma dezena de milhar de pessoas a protestar contra a realização da cimeira do G20, acabou por virar em violência, com agressões e vandalismo em lojas, incêndio de carros, incluindo da polícia, e levando ao rápido acionamento da polícia de intervenção.

Com o objectivo de impedir o acesso à zona do centro de congressos na baixa de Toronto onde no domingo se realizam os trabalhos da cimeira do G20, a polícia barrou artérias, incluindo a Avenida da Universidade, onde se localiza o edifício em que está instalado o Consulado-Geral de Portugal.