Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Forte réplica volta a sacudir Sichuan

Um morto e 260 feridos é o balanço provisório de uma réplica sísmica de magnitude 6,4 na escala de Richter, a mais forte do devastador terramoto de 12 de Maio, sentida na província de Sichuan.

A terra voltou hoje a tremer na China. Uma réplica de magnitude 6,4 na escala de Richter atingiu Chengdu, a capital da província de Sichuan, no sudoeste do país, a mais fustigada pelo terramoto do passado dia 12, e causou a morte a pelo menos uma pessoa, deixando 260 outras feridas, das quais 24 encontram-se em estado grave, avança a Associated Press.

Cerca de setenta mil edifícios ruíram e o abalo sísmico foi também sentido em Pequim, a cidade anfitriã dos Jogos Olímpicos no próximo mês de Agosto.

Classificada pelo Instituto Geológico dos Estados Unidos como a mais forte réplica deste o devastador sismo, o abalo teve epicentro no distrito de Qingchuan, a nordeste da província de Sichuan, cerca das 16h21 locais (8h21 em Lisboa).

Governo teme que número de mortos ascenda aos oitenta mil

As autoridades chinesas confirmaram mais de oito mil réplicas do mais devastador terramoto registado na China nos últimos 32 anos, com uma amplitude de 7,9 graus: 62.664 mortos, 358.816 feridos e 23.775 desaparecidos é o balanço oficial do governo de Pequim desde a catástrofe.

A China voltou a requerer ajuda internacional em tendas de campanha para os 45 milhões de afectados que continuam sem casa e dormem ao relento em vésperas da chegada da estação de chuvas na região.

O pior risco advém agora do transbordo iminente de meia centena de lagos formados pelo deslizamento de terra e rochas que foram.

  • Uma mulher polícia chinesa, mãe de um bebé de seis meses, está a amamentar bebés órfãos ou cujas mães não estão em condições de lhes dar peito. (Veja o vídeo no fim do texto)

  • Mais de 200 socorristas soterrados

    Um desabamento de terras deixou mais de 200 socorristas soterrados. O incidente ocorre numa altura em que a China inicia um luto de três dias pelas vítimas do sismo de 12 de Maio.

  • Equipas de resgaste conseguiram retirar com vida um homem dos escombros de um hospital em Beichuan, após ter permanecido 139 horas soterrado. Foram decretados três dias de luto em homenagem às vítimas do sismo de 12 de Maio.

  • Terra volta a tremer em Sichuan

    Réplica sísmica de magnitude 6.0 na Escala de Richter abalou novamente a província chinesa de Sichuan devastada pelo terramoto de 12 de Maio. As autoridades chinesas não informaram até ao momento possíveis vítimas ou danos.

  • Últimas estimativas apontam para 50.000 mortos

    Pelo menos 10 milhões de pessoas foram atingidas directamente pelo terramoto que abalou a China na passada segunda-feira. Os mortos elevam-se a 50.000. Cerca de 26.000 permanecem sob os escombros. (ver vídeo no final do texto)