Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Filme sobre blogue de doente terminal nomeado a prémio

Documentário sobre vida e blogue da canadiana Eva Markvoort, que morreu aos 25 anos de fibrose cística, foi nomeado para o Banff World Television Award. Diário da blogger foi lido por um milhão de pessoas. (Veja vídeos do YouTube)

Maria Luiza Rolim (www.expresso.pt)

No próximo domingo, o filme "65 Red Roses" sobre a blogger canadiana Eva Markvoort - que morreu no passado 27 de Março vítima de fibrose cística - poderá ser distinguido com o melhor documentário social e humanitário pelo Banff World Television Award, no Canadá.

Realizado pela Force Four Entertainment e CBS, o filme nomeado retrata a vida de Eva que, durante quatro anos, utilizou um blogue para falar sobre o seu dia-dia no hospital com uma doença incurável. O diário virtual da jovem canadiana chegou a ter um milhão de leitores.

Diários virtuais

"65 Red Roses" é também o nome do blogue de Eva Markvoort. Red (vermelho) era a sua cor preferida e a cor do seu cabelo. "65 Red Roses" referem-se aos portadores da doença, quase sempre condenados ao isolamento por causa da infecção. Para Eva, "fibrose cística" eram palavras demasiado pesadas, principalmente para as crianças.

"Por que estou aqui? Tenho a esperança de encontrar alguém que saiba o que é subir escadas e não conseguir respirar. Alguém que esteja doente e cansado, e cansado de estar doente e cansado". Com essas palavras, Eva Markvoort iniciou o seu blogue "65 Red Roses".

Durante quatro anos, ela falou sobre a sua doença e o que lhe passava pela alma. Com a ajuda de familiares, também registou em vídeo o seu quotidiano.

No início deste ano, Eva teve a certeza da morte iminente. Chamou os familiares mais próximos para junto de si, no leito do hospital, e despediu-se dos leitores e amigos: "Tenho novidades. É meio duro de ouvir, mas posso dizer isso com um sorriso. A minha vida está a chegar ao fim".

O filme, porém, tem um final feliz. Eva submeteu-se a um transplante de pulmão e voltou a respirar normalmente. Acontece que depois de concluído o documentário, houve rejeição ao novo pulmão. E a certeza da morte voltou ao blogue.

Ferramenta para despedida pública

Utilizar blogues como ferramentas para relatar os últimos dias de vida parece ser uma tendência pelo menos nos EUA e no Canadá. Segundo os especialistas, falar sobre a sua doença e partilhar o sofrimento é bom para o doente.

A mais famosa blogger do género no Canadá continua a ser Eva. Mas em 2008, outro caso ficou conhecido nos EUA. O último ano de vida de Michelle Mayer, que morreu de uma doença chamada escleroderma, foi registado no blogue "Diary of a Dying Mom" ("Diário de Uma Mãe a Morrer").

A 9 de Outubro de 2008, Michelle escreveu no blogue: "Bill e a enfermeira chegaram à conclusão de que eu preciso voltar ao hospital. Irei amanhã. Perguntei sem rodeios a Bill "quanto tempo acha que eu ainda tenho de vida?". Ele respondeu-me seriamente: "Uns dois dias". Precisamente dois dias depois, ela morreu.