Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Ehud Olmert concorda com boicote à Palestina

No dia em que Condoleeza Rice chegou a Israel, o primeiro-ministro Israelita reafirmou a vontade em não colaborar com a autoridade palestiniana, caso Israel não seja reconhecida como país.

Horas antes da chegada da secretária de estado norte-americana, Ehud Olmert não quis deixar de reforçar o acordo existente entre Israel e Estados Unidos, em que rejeitam qualquer tipo de diálogo com o governo palestiniano, caso este não concorde com as exigências do denominado “Quarteto para o Médio Oriente”, constituído pela União Europeia (UE), Rússia, Estados Unidos da América (EUA) e Nações Unidas (ONU).

Olmert é peremptório, ”um governo palestiniano que não aceite as condições do Quarteto não vai ser reconhecido nem contar com qualquer colaboração”. Ehud Olmert confirma ainda o apoio vindo Washington, “falei na sexta-feira com o presidente Bush e posso confirmar que as posições israelitas e norte-americanas são completamente idênticas”.

Alex Conant, porta-voz da Casa Branca, confirma que os dois chefes de estado falaram sobre este tema, mas as suas palavras são mais cautelosas. “Aguardaremos a formação do governo antes de tomarmos qualquer decisão”, disse Conant e acrescentou, “o Quarteto reiterou que qualquer novo governo da autoridade palestiniana tem de renunciar à violência e ao terror, reconhecer Israel e respeitar os acordos prévios e obrigações”

Condoleezza Rice preferiu não fazer comentários, confrontada este sábado, quanto a um eventual boicote. “Não vamos fazer juízos de valor em relação a um governo maioritário”, respondeu o seu porta-voz.   

Desde que o Hamas ganhou as últimas eleições o ano passado, que a UE, os EUA e a Rússia têm mantido um boicote à autoridade palestiniana.

Rice todo-o-terreno

A secretária de estado chegou a Jerusalém ontem à noite, depois de uma passagem surpresa por Bagdade, para uma série de reuniões com líderes políticos do Médio Oriente. Em declarações aos jornalistas e antes de um encontro com a ministra israelita dos Negócios Estrangeiros, Condoleezza defendeu que a solução para o problema destes dois estados do Médio Oriente, passará sempre pela criação de um estado palestiniano que reconheça Israel e renuncie ao terror.

Rice tem encontros marcados e em ocasiões separadas com Ehud Olmert e com o Presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmoud Abbas. Na segunda-feira terá inicio uma cimeira de três dias com ambos os líderes.
Mais tarde na semana, Rice vai ainda viajar para Amman, capital da Jordânia, onde tem encontro marcado com o Rei Abdullah II. O último destino antes de regressar a casa, vai ser a Alemanha, onde irão continuar os trabalhos ao abrigo do processo de paz no Médio Oriente.