Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Eclipse total da Lua nublado

As nuvens estão a comprometer a observação do eclipse da Lua, previsto para a noite de sábado. Mas, como a esperança é a última a morrer, já estão preparadas várias sessões para acompanhar o fenómeno.

As previsões do Instituto Nacional de Meteorologia para sábado não deixam margem para dúvidas: céu nublado para praticamente todo o País, o que poderá pôr em risco a observação completa do eclipse da Lua. Só o Baixo Alentejo e o Algarve serão poupados.

Apesar do cenário cinzento poder vir a comprometer a correcta observação deste acontecimento, em Lisboa e no Porto mantêm-se as iniciativas públicas de acompanhamento com astrónomos e recurso a telescópios, na esperança que surjam abertas ao longo da noite.

Na Invicta, o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto abrirá portas a partir das 20h00, mesmo que não estejam asseguradas as condições necessárias para observar o eclipse. Como o objectivo é receber e esclarecer o público, está prevista uma tertúlia, animada por um astrónomo que explicará o que se vai passar, estando igualmente previstas actividades educativas dirigidas aos mais jovens.

Em Lisboa, tanto o Observatório Astronómico de Lisboa (OAL), como o Núcleo Interactivo de Astronomia (NUCLIO) mantêm as suas sessões e apelam à comparência do público. O OAL estará na Tapada da Ajuda e o NUCLIO no Centro de Interpretação Ambiental da Ponta do Sal, em São Pedro do Estoril.

Serão de sábado garantido

Para Rosa Doran, do NUCLIO, "há sempre a possibilidade de abertas que permitam observar o eclipse, o que poderá tornar a observação ainda mais interessante", além disso, realça a astrónoma, “a passagem de uma nuvem ténue à frente da Lua Cheia dá uma sensação tridimensional que é lindíssima”. De qualquer forma, estará disponível equipamento para observar o acontecimento noutros países, através da Internet.

A sessão de observação do NUCLIO começa às 20h00, com uma palestra, seguida da observação, uma hora e meia depois. As actividades propostas pelo OAL também começam às 20h00 e, caso o tempo permita, serão difundidas imagens através da Internet, o que só poderá ser confirmado no próprio dia.

Em ambos os locais o público terá acesso a telescópios e poderá levar binóculos, mas o fenómeno é visível a olho nu em todo o continente europeu, África e Ásia ocidental. Este vai ser o primeiro de dois eclipses totais da Lua em 2007. Contudo, o segundo, previsto para 28 de Agosto, não será visível na Europa.

A sombra da Terra começa a esconder a Lua às 20h16 de sábado e tudo estará terminado às 02h25 da madrugada de domingo. Segundo dados da OAL, o eclipse total será entre as 22h44 e as 23h58, com o meio previsto para as 23h21. A última vez que o território nacional recebeu este acontecimento foi a 28 de Outubro de 2004.