Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

É você o número 12?

Hepatite B e C matam por ano 1,5 milhões de pessoas em todo o mundo. Uma em cada doze pessoas é portadora do vírus. Hoje, comemora-se o Dia Mundial das Hepatites com o lançamento de uma campanha internacional de apelo ao rastreio.

Raquel Pinto

Raquel Pinto

Jornalista

"Sou o número 12?". Este é o slogan de uma campanha lançada hoje pela Aliança Mundial de Hepatites (em inglês World Hepatitis Alliance - WHA), que reúne 200 organizações não-governamentais de vários países com o intuito de prestar auxílio a doentes infectados com Hepatite B e C.

É num tom de "voz da consciência" que se transpõe a mensagem para a realidade: 500 milhões de infectados, com uma em cada doze pessoas a ser portadora do vírus, sendo que parte não sabe que convive diariamente com ela, alerta a WHA.



O projecto, dinamizado em Portugal pela Associação Grupo de Apoio SOS Hepatites, congrega já 55 nações que se juntam no dia internacional das Hepatites - institucionalizado a 19 de Maio -, para o alerta de um vírus que mata 1,5 milhões de pessoas anualmente.



A chamada de atenção para o rastreio assume particular importância nesta iniciativa. Tendo em conta os números alarmantes, a WHA considera ser imprescindível elevar o nível de preocupação para com as Hepatites B e C, colocando-as lado a lado com as enfermidades VIH/Sida, a Malária e a Tuberculose nos objectivos da Organização Mundial de Saúde (OMS).



Figuras públicas entram em acção

Em Portugal, a campanha "Sou o número 12?" estará visível nos autocarros da Carris e em todos os canais da RTP. Zé Pedro, o mítico guitarrista e fundador dos Xutos & Pontapés, a quem lhe foi diagnosticada Hepatite C, Rui Reininho dos GNR e a apresentadora Fernanda Freitas assumem o protagonismo do apelo.

A SOS Hepatites nasceu em 2005 tendo sido criada por "pessoas infectadas e afectadas com os vírus das Hepatites". "Surgiu da necessidade de partilhar experiências, forças e esperança, com o objectivo de criar um espaço onde os doentes com hepatites virais e seus familiares encontrassem um modo de se ajustarem mutuamente, partilhando problemas comuns derivados da doença e de forma a melhorar a sua qualidade de vida", divulga o grupo no seu site.



Em comunicado, a presidente Emília dos Santos Rodrigues, diz ser "fundamental alertar não só a população mas também a classe médica e os nossos governantes para o número alarmante de pessoas infectadas no nosso país".



Informar-se e divulgar

Esta campanha mundial é disponibilizada em mais de 40 línguas em diversos formatos e pode ser requerida através do email worldepday@fleishman.com.

O Dia Mundial das Hepatites tem página na internet. No site "www.souonumero12.org" (ver relacionados) é convidado a registar-se podendo adquirir variada informação, desde as especificidades de cada tipo de vírus a associações de doentes ou locais de tratamento.