Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

E o óscar vai para...

Durante cinco dias os internautas votaram nos seus vídeos preferidos. Os sete vencedores dos "Óscares" do YouTube já foram revelados.

Após cinco dias de “fervorosa votação”, a primeira edição dos “Youtube Video Awards” já tem vencedores. Desde um filme sobre “abraços gratuitos” a um vídeo com homens engravatados a dançar num ginásio, a imaginação é o ponto comum entre os trabalhos eleitos.

A concurso estiveram 70 vídeos, publicados em 2006, pré-selecionados pelos criadores do YouTube. “Vocês deixaram-nos entrar nos vossos quartos, criaram novas formas de entretenimento. Agora chegou a altura de reflectir neste tremendo ano e reconhecer os melhores entre os melhores”, apelaram os “donos” do site de partilha de vídeos.

Os internautas votaram e os resultados já estão à vista. No topo da lista vem a categoria “O Mais Criativo”, cujo vencedor foi o vídeo “Here it goes again”. Durante três minutos quatro homens engravatados fazem uma coreografia num ginásio, em cima de passadeiras rolantes. De todos os vencedores, este é o vídeo mais visto, com mais de 13 milhões de visionamentos.

 

 

Na categoria de “Melhor Comédia” os vencedores foram uns dos “realizadores” mais famosos do YouTube, os adolescentes Smosh, com o vídeo “Smosh Short 2: Stranded”. A história, tal como a montagem, é simples: um rapaz fica preso numa ilha deserta com dois amigos e começa a alucinar.

 

Sensibilidade e pouco bom senso

 

O prémio para o “Melhor Comentário” foi parar às mãos de um jovem asiático, Tony, que se filmou durante oito minutos, a falar sobre o problema do calor, da transpiração, dos cabelos brancos e mais uma série de divagações. “Este filme é intencionalmente idiota”, avisa o próprio autor na descrição do vídeo "Hotness Prevails".

 

 

Um dos vídeos da personagem “Ask Ninja” arrecadou o troféu da “Melhor Série”. Em menos de dois minutos, o “Ninja” explica, a pessoas com menos de doze anos, o que é um podcast. Todas as metáforas são válidas quando a explicação é dirigida a pessoas com menos de doze anos.

 

 

 

O “Melhor Musical” foi dado a Terra Naomi, uma rapariga de Los Angeles que publicou um vídeo onde canta e toca uma canção escrita por si. “Say its possible” já foi vista e ouvida por mais de um milhão de internautas e é a música favorita de mais de 15 mil pessoas no YouTube.

 

Uma questão de inspiração

 

“Às vezes um abraço é tudo o que precisamos”. É desta forma que se apresenta o filme “Campanha de Abraços Gratuitos”, que ganhou o prémio de vídeo “Mais Inspirador”. Juan, 27 anos, “tem como missão andar pela rua a abraçar estranhos para lhes fazer brilhar a vida”. A iniciativa foi filmada e acabou por ser um sucesso no YouTube: já foi vista por mais de 12 milhões de pessoas, que deixaram 22686 mensagens de resposta.

 

Para último ficou a categoria “Mais Adorável”. Uma tese de mestrado do curso de Artes Visuais, da Universidade de Nova Iorque, deu origem ao filme de animação “Kiwi”, sobre um pássaro que não consegue voar mas que também não desiste do seu sonho.