Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Duas rusgas, 15 presos por tráfico

A GNR de Idanha-a-Nova e a Polícia Judiciária (PJ) realizaram duas operações policiais de forte envergadura no festival. No final, foram detido 15 indivíduos por tráfico de droga e apreendidas milhares de doses individuais de MDMA, LSD, cogumelos e «ecstasy», quatro balanças de precisão e outros objectos ligados ao tráfico, um automóvel e milhares de euros em dinheiro. Na primeira rusga, realizada entre 2 e 3 de Agosto, a GNR actuou sozinha, caçando onze traficantes, entre os 19 e 30 anos, três deles marroquinos. Os vendedores tinham na sua posse 380 gramas de haxixe, 30 «pastilhas» de «ecstasy», 40 gramas de LSD, 12 gramas de cocaína, 45 gramas de «cannabis» e 28 gramas de cogumelos. «A nossa missão no terreno era a de mostrar aos traficantes que estávamos atentos e a actuar com determinação, no terreno», conta ao EXPRESSO o comandante da GNR de Idanha-a-Nova.

A segunda operação, denominada de «Erva Daninha», foi liderada pela PJ e contou com a colaboração do destacamento territorial da GNR de Idanha-a-Nova. Os agentes apanharam em flagrante quatro estrangeiros entre os 22 e 25 anos a venderem haxixe, MDMA e cocaína em caravanas que funcionavam como lojas para os frequentadores do festival. Nenhum deles ofereceu resistência. Poucos dias antes do Boom Fest ter dado o tiro de partida, a Judiciária já havia detido um homem de 28 anos, desempregado, que vendia droga na sua caravana - alguma dela de produção própria - e que se iria deslocar para a herdade do Torrão com o intuito de vendê-la aos «boomers».