Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

DJ mais velha da Europa está em Portugal (vídeo)

Há que dizê-lo com todos os números. Ruth Flowers já não é nova, tem 69 anos. Mas ainda pode 'dar baile' a alguns DJ's mais novos e está a ser um sucesso mundial.

Mário Lino, correspondente no Algarve (www.expresso.pt)

"Ela acaba de chegar de Istambul, depois vai para o Luxemburgo e a seguir começa uma digressão pela Ásia e pelos Estados Unidos", afirma ao Expresso Rui Borja, relações públicas do Dolce Bar, em Vilamoura, onde Mamy Rock vai actuar esta noite.

É que a londrina Ruth Flowers - que curiosamente viveu dez anos em Portugal e terá sido professora de canto - é a sensação do momento no que toca às discotecas e pistas de dança internacionais.

O caso não é para menos: cabelo prateado, batom vermelho, jóias, óculos escuros gigantes e está pronta para actuar, às tantas da manhã, hora habitualmente pouco aconselhada para o seu escalão etário... ou talvez não.

"Já estava reformada quando o meu neto, do qual sou muito próxima, me convidou para o seu aniversário num clube nocturno em Londres. Quando cheguei os porteiros barraram-me a entrada, até porque não fazia bem o seu público alvo (risos) mas lá consegui entrar", recorda Ruth, de nome artístico Mamy Rock, no seu site.

Foi essa experiência que mudou radicalmente a sua vida: "Fiquei extasiada com a energia e atmosfera do local, tão diferente das festas que eu ia na juventude e senti-me logo muito mais jovem", contou. Depois de muito 'moer a cabeça' ao neto com o seu novo sonho da velhice, este acabou por apresentá-la a um produtor francês que a aprontou para o 'star system' e a transformou na controversa Mamy Rock, avozinha que diz palavrões como quem gira o disco na pista (ver vídeo).

No último Festival de Cannes, Mamy Rock, o seu nome de guerra devido ao estilo electro-rock que apresenta, fez sensação ao actuar todas as noites na Villa Murano, um dos clubes mais famosos da cidade.

Portugal entrou agora na rota da avozinha DJ, e Rui Borja não tem grandes dúvidas de que será um sucesso igual a tantos outros, pela Europa fora. "Temos os privados todos vendidos e temos notado um interesse brutal da imprensa. Em princípio teremos cá também o Herman José e o Nelsinho Piquet, pelo que será uma festa memorável", salienta o RP.

E é uma matiné, por causa da idade provecta, ou o evento é só para séniores? "Não", sorri Rui Borja. "Ela vai começar a actuar à uma da manhã e tem um set de uma hora e meia", afirma.

Se tudo correr bem, depois do Algarve, Mamy Rock tem já solicitações de Lisboa e Porto, que vai tentar conciliar com a sua agenda 'pesada'. A avozinha electro-rockeira agora não se pode dar ao luxo de parar de dançar... e facturar.