Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Dia Mundial contra Homofobia celebrado em Portugal

Abraços contra a discriminação e uma marcha em Coimbra são algumas iniciativas que assinalam hoje o Dia Mundial de Luta Contra a Homofobia e Transfobia, que deverá ficar marcado pela decisão de Cavaco Silva sobre o casamento homossexual

Abraços contra a discriminação e uma marcha em Coimbra são algumas iniciativas que assinalam hoje o Dia Mundial de Luta Contra a Homofobia e Transfobia, que deverá ficar marcado pela decisão de Cavaco Silva sobre o casamento homossexual.      Para assinalar a data, a "Rede ex aequo - Associação de jovens lésbicas, gays, bissexuais, transgéneros e simpatizantes" vai realizar uma ação de sensibilização pública: o "Free Hug" em que voluntários irão distribuir abraços, brindes e panfletos informativos contra a homofobia (discriminação contra homossexuais).      A iniciativa, apoiada pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG), decorrerá entre as 17:30 e as 18:30 na Gare do Oriente.     A CIG organiza também uma conferência intitulada "Contra a Homofobia: Identificar e Combater a Discriminação das Pessoas LGBT em Portugal" e que conta com a participação da presidente da comissão, Sara Falcão Casaca, do deputado e antropólogo Miguel Vale de Almeida e da secretária de Estado para a Igualdade, Elza Pais.     Nesta conferência será apresentado um estudo que revela que enquanto os heterossexuais garantem que não discriminam, os homossexuais não têm dúvidas de que são discriminados.  

Marcha contra a homofobia em Coimbra

A cidade de Coimbra acolherá uma marcha contra a homofobia e transfobia (discriminação contra transexuais), que pretende alertar "alertar para as discriminações legais e reais existentes da população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais)".     A central sindical CGTP-IN, através do Departamento de Igualdade e Combate às Discriminações, também quis assinalar a data, manifestando a sua "solidariedade em relação ao combate que continua a ser necessário desenvolver para a eliminação de todas as formas de discriminação".      A CGTP-IN condena todos os "comportamentos discriminatórios que se manifestam no trabalho e na sociedade, no sentido de afetar a dignidade de homens e mulheres em função da sua orientação sexual".     Lembra ainda que a homofobia e a transfobia se manifestam através de diferentes formas, como em "discursos de ódio, perseguição e incitamento à discriminação, violência verbal, psicológica e física".  

Dia em que a OMS retirou a homossexualidade da lista de doenças mentais 

No plano laboral, "os sindicatos estarão atentos no sentido de detetar situações relativas a estas discriminações e denunciá-las junto às autoridades competentes, exigindo condições de trabalho dignas e combatendo a violência que representa este tipo de discriminação", refere a CGTP em comunicado.   O Dia Mundial da Luta contra a Homofobia e Transfobia coincide com o dia em que Assembleia Geral da Organização Mundial de Saúde decidiu retirar a homossexualidade da sua lista de doenças mentais (17 de maio de 1990).   "Sendo este um marco fundamental na defesa dos direitos LGBT importa lembrar esta data, apelar a que seja reconhecida formalmente a nível nacional, saudar o longo caminho percorrido e alertar para o que resta fazer", refere a associação "Não te prives".    *** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.