Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Dez anos a parodiar Shakespeare

O espectáculo “As Obras Completas de William Shakespeare em 97 minutos” está em cena há dez anos.

Hilariante, vertiginosa e interactiva. A peça “As Obras Completas de William Shakespeare em 97 minutos” é de longe o maior sucesso de teatro em Portugal. Para quem ainda tem dúvidas, os números não deixam mentir: dez anos em cena, 156.020 espectadores, 118 digressões e 1019 representações.

O êxito da peça da Companhia Teatral do Chiado pode parecer inverosímil “para um país onde a cultura de teatro é pouca”, mas, para o encenador, Juvenal Garcês, a explicação é simples: “Ao contrário do que se pensa, Shakespeare era um génio da comédia, do teatro popular. Nada melhor que um espectáculo deste género para relembrar o mestre”.

Durante cerca de hora e meia o trio de actores, Simão Rubim, João Carracedo e Manuel Mendes, revisitam as trinta e sete obras de Shakespeare a um ritmo alucinante, desde as tragédias, às comédias, às peças históricas e até os sonetos.

Embora “seja muito difícil fazer comédia” em Portugal, as gargalhadas nunca faltaram, em salas sempre esgotadas, por onde a peça passou ao longo destes dez anos. O improviso e a interacção com o público continuam a ser parte do segredo do sucesso do espectáculo e Juvenal Garcês deixa o aviso: “Tudo pode acontecer nesta peça”.

Para o próximo ano, a Companhia Teatral do Chiado pretende apostar noutra peça do mesmo registo, que promete também vir fazer furor no país. Nada mais, nada menos que “A Bíblia em 97 minutos”.