Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Detido homem que violou filha cativa durante 17 anos

Um homem foi detido no Brasil por abusar da filha durante 17 anos e engravidá-la sete vezes, noticia a imprensa brasileira, aludindo ao caso austríaco que chocou o mundo há dois anos.

Um homem foi detido no Maranhão, Brasil, por abusar da filha durante 17 anos, de quem teve sete filhos, noticiam as agências internacionais e a imprensa brasileira, aludindo ao caso austríaco que chocou o mundo há dois anos. O jornal O Globo relata que a polícia de Pinheiro, no Maranhão, prendeu um lavrador de 54 anos que mantinha a filha "em cárcere privado há 17 anos", de quem tinha sete filhos, com idades entre os 12 anos e os dois meses. "José Agostinho Bispo Pereira abusava sexualmente da filha desde que ela tinha 12 anos", escreve o Globo, acrescentando que a vítima tem hoje 29 anos, não sabe ler, nem escrever e nunca pôde sair da ilhota onde era mantida cativa, no povoado de Experimento, a 340 quilómetros de São Luís. Segundo o jornal, muitos habitantes locais sabiam do caso, mas não quiseram intrometer-se até que começaram a surtir efeito sucessivas campanhas contra a pedofilia e violência sexual, acabando por denunciar o lavrador durante uma ação realizada pelas autoridades.

Mãe abandonou família

O caso está também na Folha de São Paulo, segundo o qual a mãe da jovem abandonou a família quando a filha ainda era pequena. A Folha recorda o caso de Josef Fritzl, 73 anos, que no ano passado foi condenado a prisão perpétua por violar e prender a filha no porão de casa, durante 24 anos, tendo nascido sete filhos. O jornal acrescenta que o inquérito da polícia brasileira deverá ficar concluído em 10 dias, seguindo para a promotoria do município de Pinheiro. A notícia é também divulgada pela agência norte-americana AP, que situa o caso numa remota localidade piscatória do Brasil e cita a polícia. A AP refere que o homem é também acusado de abusar de uma menina que teve com a filha.

Suspeita-se que outra filha tenha fugido

A France Presse diz tratar-se de um pescador detido na sequência de uma denúncia anónima. A espanhola EFE refere-se a um camponês que terá alegado não saber que estava a cometer um delito. A polícia suspeita ainda que tenha abusado de outra filha que entretanto fugiu da aldeia. O detido, segundo a polícia local, será acusado de violação, abandono material (pela condições em que viviam as crianças), abandono intelectual (já que nunca receberam educação) e reclusão. +++ Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo ortográfico +++

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.