Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Défice nos 3,9% em 2006

Contas fecharam abaixo da meta 4,6% do Governo.

O défice orçamental ficou nos 3,9% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2006. O número hoje anunciado por Teixeira dos Santos, depois de divulgado pelo Instituto Nacional de Estatística, foi ainda mais favorável que os 4,1% avançados pelo Expresso na última edição. O bom desempenho do lado da receita, nomeadamente no combate à fraude e evasão, e o controlo da despesa permitiram fechar o ano abaixo dos 4,6% originalmente previstos.

O facto do crescimento ter ficado ligeiramente abaixo da previsão de 1,4% inscrita no Orçamento do Estado não afectou o resultado que ajuda Portugal a aproximar-se da barreira dos 3% imposta pelo Pacto de Estabilidade e Crescimento.

Ainda assim, o ministro das Finanças continua a rejeitar qualquer descida de impostos já no próximo ano, como defende do PSD, e afirma que isso só poderá acontecer quando o défice estiver abaixo dos 3%. Teixeira dos Santos considera mesmo que qualquer medida deste tipo seria “demagogia” e “irresponsabilidade”.

Em 2005, o défice atingiu 6% e, para este ano, o objectivo são 3,7%.