Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Crise económica é "oportunidade para continuar as reformas"

O presidente do Parlamento Europeu (PE), Jersy Buzek, recordou a importância da entrada de Portugal na União Europeia, considerando que últimos 25 anos "foram uma história de sucesso".

O presidente do Parlamento Europeu (PE), Jersy Buzek, considerou hoje, em Lisboa, que a atual crise económica na Europa "é um desafio, mas também uma oportunidade para continuar as reformas" nos países membros.

Buzek foi um dos oradores da cerimónia oficial que decorreu ao fim da manhã de hoje, no Mosteiro dos Jerónimos, para assinalar os 25 anos da adesão de Portugal e de Espanha à União Europeia.

Além do responsável, estiveram presentes altos dirigentes do país, como o primeiro-ministro, José Sócrates, o Presidente da República, Cavaco Silva, e também o presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, o chefe do governo espanhol, José Luís Zapatero, entre dezenas de convidados dos dois países.

Na sua intervenção, o presidente do PE considerou as reformas em curso essenciais para os próximos vinte anos da Europa: "Em tempos de crise, temos que coordenar as nossas políticas económicas e financeiras", apelou.

No entanto, ressalvou que a União Europeia "não é apenas um mercado único e uma moedaúnica, é também uma comunidade de estados solidários".

"Vocês não estão sozinhos. Nós estaremos sempre ao vosso lado em todos os momentos, no decurso dessas reformas", afiançou, dirigindo-se à assistência, onde se sentavam, na primeira fila de honra, os altos dirigentes portugueses e espanhóis.

Ligação ao Brasil e África

Para o presidente do PE, os últimos 25 anos "foram uma história de sucesso".

Recordou a importância da entrada de Portugal na União Europeia, trazendo consigo "a cultura e as tradições, mas também o espírito das descobertas, que levou Magalhães a cruzar o Atlântico".

"Foi particularmente importante que Portugal tenha trazido para a União Europeia uma ligação ao Brasil e à África", sublinhou o responsável europeu.

"Estou convencido de que os próximos 25 também vão ser uma história de sucesso", concluiu Buzek.

Após as comemorações em Lisboa, o primeiro-ministro, José Sócrates, e outros responsáveis dos dois países partem para Madrid, participando hoje, ao fim da tarde, numa cerimónia idêntica à de Lisboa em que estarão também presentes o Rei de Espanha e o príncipe das Astúrias.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.