Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Crime nos bastidores de Hollywood

“A Dália Negra”, o novo filme de Brian De Palma, é baseado na história do assassinato de uma jovem aspirante a actriz nos anos 40. Um caso que chocou a América e que nunca chegou a ser esclarecido.

É um filme de suspense e mistério, bem dentro do género a que o realizador Brian De Palma nos tem habituado. O autor de “Os Intocáveis” e de “Scarface” opta por nos apresentar agora uma película que recupera uma história verídica que chocou e intrigou a América em finais dos anos 40 do século passado.

O filme é baseado no livro James Ellroy, o famoso autor de romances policiais (um dos quais deu origem ao filme “L.A. Confidential”), que construiu uma ficção através da qual procura explicar o que terá levado à morte de Elizabeth Short, uma jovem aspirante a actriz, cujo cadáver foi encontrado em 1947 cortado ao meio.

Tal como muitas jovens raparigas, Elizabeth Short foi para Hollywood na esperança de concretizar o sonho de se tornar numa estrela de cinema. Contudo, acabou por ser o seu assassinato a tornar o seu nome conhecido. O estranho e brutal caso teve honras de primeiras páginas nos jornais. A investigação, que pôs a descoberto diversos esquemas de corrupção e conspiração nos departamentos policiais, captou a atenção da opinião pública norte-americana para o caso que ficou conhecido como “A Dália Negra”. Uma das hipóteses levantadas dava conta de que o homicídio teria sido perpetrado por uma personalidade conhecida, mas o mistério acabou por nunca chegar a ser desvendado, permanecendo até hoje como um enigma.

O filme de Brian De Palma apresenta a história como um policial de Hollywood no qual recria os ambientes dos 40. É um conto sobre obsessão, amor, corrupção, ganância e depravação, nos bastidores de Hollywood, com interpretações de Josh Harnett, Scarlett Johansson, Aaron Eckhart, Hilary Swank e Mia Kirshner.