Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Coreias: China apela à calma

A China apelou hoje à calma e contenção na península coreana, afirmando que "o diálogo é melhor do que a confrontação".

"Esperamos sinceramente que todas as partes envolvidas mantenham a calma e se contenham para lidar adequadamente com as relevantes questões e evitar uma escalada da situação", disse a porta-voz do Ministério chinês dos Negócios Estrangeiros, Jiang Yu.

"Acreditamos que o diálogo é melhor que a confrontação", acrescentou.

Guerra verbal

A porta-voz referia-se à acesa guerra verbal entre os governos das duas Coreias depois de Seul ter responsabilizado a Coreia do Norte pelo ataque de torpedo que afundou uma corveta da marinha sul-coreana há dois meses, causando a morte de 46 pessoas.

Pyongyang negou qualquer envolvimento no ataque, mas entretanto o governo sul-coreano suspendeu o comércio com a Coreia do Norte e prometeu levar o caso ao Conselho de Segurança da ONU.

O governo chinês enviou um emissário a Seul para conferenciar com o ministro sul-coreano dos Negócios Estrangeiros, Yu Myung-Hwan.

Condenação à Coreia do Norte

Estados Unidos, Japão, Austrália, Grã-Bretanha e outros países já condenaram a atitude da Coreia do Norte, enquanto a China, o principal aliado de Pyongyang, com direito de veto no Conselho de Segurança da ONU, insiste nos apelos à calma.

"Defender a paz e a estabilidade na península coreana e no nordeste da Ásia corresponde ao interesse de todas as partes e é também a nossa responsabilidade.

A China opõe-se firmemente a qualquer comportamento que contrarie aquele princípio", afirmou Jiang Yu.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.