Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Conspiração para derrubar Governo desmantelada

Quatro generais iraquianos estão entre os 50 funcionários do Ministério do Interior detidos, acusados de planearem levar a cabo um golpe de Estado e reconstituir o partido de Saddam Hussein.

Uma conspiração de alto nível para um golpe de Estado que pretendia derrubar o Governo de Nuri Kamal al-Maliki e reconstituir o Partido Baas, de Saddam Hussein, foi desmantelada ao longo dos últimos três dias com a detenção 50 funcionários do Ministério do Interior, entre os quais quatro generais, segundo anunciaram em Bagdade altos responsáveis das forças de segurança iraquianas.

O general Ahmad Abul Rif, encarregado pela segurança do Ministério do Interior iraquiano, é um dos oficiais superiores detidos.

"Os funcionários têm ligações ao partido Al-Awda (o regresso), um movimento clandestino que tenta fazer com que regresse ao poder o partido Baas", do antigo Presidente Saddam Hussein, deposto em 2003 com a invasão conduzida pelosEstados Unidos, precisou um alto funcionário iraquiano.

Segundo o jornal "New York Times", o desmantelamento da conspiração foi levado a cabo pelas forças de elite antiterroristas iraquianas que reportam directamente ao gabinete de Nuri Kaml al-Maliki.

O primeiro-ministro iraquiano ganhou popularidade como um líder forte, mas a nível interno tem poucos aliados de confiança que o protejam à medida que a presença militar dos Estados Unidos na região vai perdendo força.

A um mês de eleições regionais no país surgem inúmeros rumores de conspirações e novas alianças. Os críticos de Maliki acusam-no de estar a usar as detenções para consolidar o poder.

Mas segundo os altos funcionários da segurança iraquiana ouvidos pelo "New York Times" existe uma significativa evidência do envolvimento dos detidos na conspiração e da sua ligação ao movimento que pretende fazer regressar o antigo partido de Saddam.