Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Cientista alemão recebe Nobel da Química

Esta não é a primeira vez que Gerhard Ertl é distinguido, tendo já recebido o prémio Wolf de Química, em 1998

Jens Meyer/AP

O investigador do Instituto Fritz-Haber, em Berlim, foi eleito pela importância dos "seus estudos dos processos químicos nas superfícies sólidas".

O Comité Nobel distinguiu esta quarta-feira o alemão Gerhard Ertl com o prémio Nobel da Química 2007. O investigador do Instituto Fritz-Haber, em Berlim, foi galardoado pela importância dos "seus estudos dos processos químicos nas superfícies sólidas".

"Esta ciência é importante para a indústria química e para nos ajudar a compreender diversos processos, tais como o da ferrugem ou como funcionam os catalizadores dos carros", explicou o Comité Nobel num comunicado.

Para os menos entendidos na área, Daniel Jana, investigador do Departamento de Química da Universidade Nova de Lisboa, explica a importância destas investigações: "Basicamente, os estudos de Gerhard Ertl incidem na forma como as moléculas interagem na superfície de um sólido. Sendo que a maioria dos processos químicos industriais usa um catalisador sólido e reagentes líquidos ou gasosos, compreender a forma como se dão essas interacções é essencial para se conseguir melhorar os processos, nomeadamente reduzindo a temperatura e melhorando a sua eficiência". Quanto às vantagens, Daniel Jana dá um exemplo prático. "Imaginemos que temos uma reacção que só ocorre a mil graus e de repente se consegue fazê-la à temperatura ambiente. Poupa-se nos custos de aquecer o forno, entre muitos outros".

Esta não é a primeira vez que o cientista de 71 anos é distinguido, tendo já recebido o prémio Wolf de Química, em 1998. O Nobel de Química concede 10 milhões de coroas suecas (cerca de um milhão de euros) e será entregue a 10 de Dezembro, dia do aniversário da morte de seu fundador, Alfred Nobel.