Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Cavaco entrega prémios Gazeta

"Um belo trabalho." Foi assim que Cavaco Silva definiu a reportagem "Snu" de Cândida Pinto, durante a entrega do Grande Prémio Gazeta.

As ruínas do Convento do Carmo foram o cenário para a entrega dos prémios Gazeta de 2005, o maior galardão português atribuído aos profissionais da comunicação.

A cerimónia foi presidida pelo chefe de Estado Aníbal Cavaco Silva – a quem coube a entrega dos prémios –, que depositou esperança no futuro do jornalismo português.

Cavaco Silva, visivelmente bem-humorado, não resistiu a salientar a "presença avassaladora do elemento feminino entre os premiados", afirmando que é evidente que "o Clube dos Jornalistas não está sujeito a nenhuma lei da paridade".

O Presidente da República lembrou ainda a sua participação na reportagem de Cândida Pinto, sobre a vida de Snu Abecassis, que definiu como "um belo trabalho".

Referindo-se ainda à imprensa escrita, Cavaco Silva salientou a importância do jornalismo de investigação e observação cuidadosa da sociedade, bem evidente nos trabalhos premiados.

"Estou convencido que a imprensa escrita não vai acabar. Pelo contrário, vai adaptar-se à novas tecnologias da informação", conclui o Presidente da República.

Os Prémios Gazeta, atribuídos pelo Clube de Jornalistas, distinguem trabalhos dos profissionais da comunicação desde 1984. Na edição deste ano, o júri atribuiu o Grande Prémio Gazeta aos trabalhos das jornalistas Alexandra Lucas Coelho, do jornal Público, e Cândida Pinto, do EXPRESSO.

Os artigos "A Mancha de D. Quixote", "O miúdo da Intifada" e "Marco de Canavezes" valeram a Alexandra Coelho a conquista do galardão máximo e uma menção do júri ao "rigor e adequada contextualização dos temas tratados".

Na opinião do júri, Cândida Pinto na reportagem "Snu", transmitida pela SIC, “aprofunda uma questão tão delicada quanto relevante para a história contemporânea de Portugal, sem concessões ao espectacular, à demagogia, ao maniqueísmo e ao aproveitamento político”.

O Prémio Gazeta Revelação foi entregue a Inês Almeida, do DNA e o Prémio Gazeta de Mérito à jornalista da Visão Edite Soeiro. O semanário algarvio Barlavento foi distinguido com o Prémio Gazeta Imprensa Regional.